Frio trazido por ciclone bomba pode frear nuvem de gafanhotos no Brasil

Compartilhe

frio trazido pelo ciclone bomba que atinge a região sul do Brasil pode frear a chegada da nuvem de gafanhotos no país, de acordo com o meteorologista Marcelo Seluchi, coordenador-geral de Operações e Modelagem do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais). Os insetos sobrevoam a Argentina nos últimos dias e preocupam autoridades brasileiras.

“O frio trazido pelo ciclone deve acabar com eles. Pode gear e até nevar nas serras do Sul e isso é um obstáculo intransponível para os gafanhotos, que não sobrevivem em tão baixas temperaturas”, disse em entrevista ao jornal O Globo.

Ontem, as autoridades argentinas encontraram os gafanhotos em uma propriedade rural do país, na província de Corrientes, de acordo com o Senasa (Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina).

Também ontem, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou, no Diário Oficial da União, portaria que estabelece diretrizes para “Plano de Supressão e Medidas Emergenciais” a serem aplicadas caso a praga (Schistocerca cancellata) chegue ao Rio Grande do Sul e a Santa Catarina.

Agora, a chance dos insetos cruzarem a fronteira diminui por conta do ciclone bomba e da baixa temperatura. O fenômeno provocou 10 mortes, sendo nove em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul. O ciclone ainda causou queda de árvores, destelhamentos e gerou falta de luz nos dois estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *