Justiça do RJ determina que escolas particulares permaneçam fechadas

Compartilhe

Decisão ainda proíbe a Prefeitura do Rio de qualquer outro ato administrativo que autorize o retorno das aulas da rede privada, sob pena de multa diária de R$ 10 mil

A Justiça do Rio determinou, nesta quinta-feira (6), que as escolas particulares do estado permaneçam fechadas. A decisão determinou a suspensão do Decreto 47.683, da Prefeitura do Rio, que permitia a reabertura das escolas privadas, de forma voluntária, para o 4º, 5º, 8º e 9º anos, a partir de 1º de agosto.

Ainda segundo a decisão do desembargador Peterson Barroso Simão, da 3ª Câmara Cível, a prefeitura está proibida de expedir qualquer outro ato administrativo para promover o retorno das atividades educacionais presenciais nas creches e escolas privadas, sob pena de multa diária de R$ 10 mil imposta ao prefeito Marcelo Crivella.

Depois de quatro meses com todas as escolas fechadas na cidade, algumas unidades da rede particular voltaram a abrir nesta segunda-feira (3). Em uma unidade de Jacarepaguá, na Zona Oeste, os alunos tinham a temperatura medida e passavam álcool em gel nas mãos na entrada da unidade. As carteiras também estavam afastadas.

No entanto, muitos pais se mostraram contrários ao retorno dos filhos às escolas. “Não sou a favor do retorno da Ana Luíza agora. Ainda acho muito imaturo esse retorno presencial”, disse Rita de Cássia Pajuaba, referindo-se à filha, matriculada no quinto ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *