Protestos no Líbano: manifestantes invadem prédios do governo e ministros renunciam

Compartilhe

polícia libanesa disparou gás lacrimogêneo para tentar dispersar manifestantes com pedras que bloqueavam uma estrada perto do parlamento em Beirute no domingo em um segundo dia de manifestações antigovernamentais desencadeadas pela explosão devastadora da semana passada.

O fogo começou na entrada da Praça do Parlamento enquanto os manifestantes tentavam invadir uma área isolada, mostraram imagens de TV. Os manifestantes também invadiram os escritórios do ministério de habitação e transporte.

A explosão de terça-feira com mais de 2.000 toneladas de nitrato de amônio matou 158 pessoas e feriu mais de 6.000, combinando meses de colapso político e econômico e provocando furiosos apelos para que o governo se demitisse

Policiais de choque, vestindo armadura e carregando cassetetes, entraram em confronto com os manifestantes enquanto milhares de pessoas convergiam para a Parliament Square e a Martyrs ‘Square, disse um correspondente da Reuters.

“Demos a esses líderes tantas chances de nos ajudar e eles sempre falharam. Queremos todos eles fora, especialmente o Hezbollah, porque é uma milícia e apenas intimida as pessoas com suas armas ”, disse Walid Jamal, um manifestante desempregado, referindo-se ao grupo armado apoiado pelo Irã mais influente do país que tem ministros no governo.

O principal clérigo cristão maronita do país, o patriarca Bechara Boutros al-Rai, disse que o gabinete deveria renunciar, pois não pode “mudar a forma como governa”.

“A renúncia de um parlamentar ou de um ministro não é suficiente … todo o governo deve renunciar, pois é incapaz de ajudar o país a se recuperar”, disse ele em seu sermão de domingo.

O ministro da Informação, Manal Abdel Samad, disse que ela estava renunciando ao cargo no domingo, citando a explosão e o fracasso do governo em realizar reformas.

A raiva transbordou em cenas violentas no centro de Beirute no sábado. Esses protestos foram os maiores desde outubro, quando milhares de pessoas foram às ruas para exigir o fim da corrupção, da má governança e da má gestão.

Cerca de 10.000 pessoas se reuniram na Praça dos Mártires, que foi transformada em uma zona de batalha à noite entre a polícia e os manifestantes que tentaram quebrar uma barreira ao longo de uma estrada que levava ao parlamento. Alguns manifestantes invadiram ministérios do governo e a Associação de Bancos Libaneses.

Com informações Reuters

One thought on “Protestos no Líbano: manifestantes invadem prédios do governo e ministros renunciam

  • 9 de agosto de 2020 em 22:02
    Permalink

    Boa noite!! O mundo fervendo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *