Atlético MG perde para o internacional por 1 x 0 e colorado é o novo líder do Brasileirão

Compartilhe

Galo perde por 1 a 0 no Beira-Rio e desperdiça chance de voltar à liderança

Atlético sofreu a segunda derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro. Mesmo com controle das ações ofensivas na maior parte do jogo, o Galo foi superado por 1 a 0 pelo Internacional,  neste sábado, no Beira-Rio, em Porto Alegre, pela quinta rodada da Série A. O gol da vitória colorada foi marcado por Thiago Galhardo, aos sete minutos do primeiro tempo. 

Pela primeira vez na temporada, o Atlético perde dois jogos seguidos. No jogo anterior, o time foi batido pelo Botafogo, no Rio de Janeiro, por 2 a 1. Com o resultado deste sábado, o Alvinegro desperdiça a chance de assumir a liderança provisória do Brasileiro e fica na terceira colocação da tabela, com nove pontos, mas pode deixar o G4 no complemento da rodada.  O Inter chega ao primeiro lugar, com 12 pontos. 

A partir de agora, o foco do Atlético é no Campeonato Mineiro. Nesta quarta-feira, a equipe de Jorge Sampaoli inicia a final do Estadual contra o Tombense, às 21h30, no Mineirão. O jogo decisivo será no domingo que vem, às 16h, no mesmo estádio. Pelo Campeonato Brasileiro, o próximo desafio agendado do Galo é contra o São Paulo, em 3 de setembro, quinta-feira, às 20h, no Mineirão, pela sétima rodada. 

Galo pouco inspirado no primeiro tempo
Escalado com três zagueiros, o Atlético pagou por erro defensivo logo aos sete minutos do primeiro tempo. Thiago Galhardo arrancou pela intermediária, tabelou com Patrick e invadiu a área entre a linha defensiva atleticana. Com tranquilidade, o atacante girou e tocou na saída do goleiro para deixar o Internacional em vantagem: 1 a 0. Pouco depois, o Colorado chegou novamente. Galhardo cruzou da ponta direita, e Patrick bateu rasteiro. Rafael defendeu firme.

 O Atlético ajustou a marcação e não tomou outros sustos. Apesar de ter a maior posse de bola (60%), o time mineiro mostrou dificuldades na criação. Marrony e Keno acabaram desarmados em tentativas de infiltração em velocidade. Mais centralizado, Hyoran não conseguiu articular as jogadas. As investidas pelas laterais, com Mariano e Arana, também foram anuladas. O primeiro tempo prosseguiu sem emoções e chances efetivas para os dois lados.

O Galo terminou a etapa com três chutes a gol, metade dos arremates do adversário. 
Melhora ofensiva, pressão, mas nada de gol
Na volta do intervalo, Jorge Sampaoli fez duas alterações no Atlético: Eduardo Sasha, estreante, na vaga de Jair; e Marquinhos no lugar de Marrony. O segundo tempo começou animado com chegada do Inter em chute de Boschilia, defendido por Rafael, e resposta de Mariano, travado no momento da finalização. Com a entrada de Marquinhos, o Galo melhorou a movimentação ofensiva, buscando toques rápidos e deslocamentos pela intermediária. Aos nove minutos, o atacante teve oportunidade pela ponta  esquerda, cortou para dentro e bateu cruzado, mas para fora.  

Por mais intensidade na equipe, Sampaoli sacou Keno para a entrada de Savarino e abdicou do esquema com três zagueiros ao trocar Igor Rabello pelo meio-campista Alan Franco. As mexidas melhoram o ímpeto do Atlético, que quase empatou o placar aos 24 minutos. Marquinhos cruzou da esquerda, Hyoran aproveitou a sobra na área, chutou cruzado, mas Zé Gabriel evitou o gol em cima linha. No rebote, Sasha finalizou, e a bola saiu rente à trave esquerda de Marcelo Lomba.  Bruno Silva no lugar de Hyoran foi a última mudança de Sampaoli. Com o Inter mais recuado à espera de contra-ataques, o Atlético controlou as ações, rodou a bola, pressionou pelo empate, mas não construiu oportunidades de gol e amargou o segundo revés consecutivo no Campeonato Brasileiro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *