crianças assintomáticas ainda podem espalhar coronavírus, estudo mostra

Compartilhe

No geral, os resultados mostraram que mesmo depois de não apresentarem mais os sintomas, as crianças permaneceram infecciosas por semanas.

https://866b1fc40f04d056cef2f42ed74a39c4.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.htmlUm novo estudo conduzido em 22 hospitais sul-coreanos descobriu que crianças que nunca exibiram sintomas de coronavírus ou pararam de apresentar os sintomas, permanecem infecciosas por até três semanas após serem liberadas, de acordo com o MedicalXpress . Das 91 crianças que participaram do estudo, 22% não desenvolveram nenhum sintoma e 20% eram inicialmente assintomáticas, mas desenvolveram sintomas posteriormente. A maioria das crianças, 58%, apresentou sintomas desde o início.

Durante a pesquisa, as crianças foram testadas a cada três dias, em média, para monitoramento de sua condição. Os resultados fornecem informações importantes que podem informar melhor os especialistas em saúde que tomam decisões sobre políticas, ao lançar uma nova luz sobre como o vírus se comporta em crianças pequenas.

Cerca de um quinto das crianças assintomáticas e metade das crianças sintomáticas ainda eram infecciosas após três semanas, relatou o MedicalXpress.No geral, os resultados mostraram que mesmo que a criança não apresentasse sintomas, ela poderia permanecer infecciosa por semanas. Apesar das informações recém-coletadas, os pesquisadores estavam preocupados com a confiabilidade dos procedimentos de teste atuais, sugerindo que ser “positivo” ou “negativo” não revela muito sobre a infecciosidade do paciente. Outra variável a ser considerada é se pacientes assintomáticos e sintomáticos transmitem a mesma quantidade do vírus, o que ainda é desconhecido, segundo o

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *