O que é a ‘nuvem de poeira Godzilla’ que está viajando 10 km do Saara para as Américas

Compartilhe

Há dias, satélites no espaço têm acompanhado uma maça gigante e opaca, que encobre parte do Oceano Atlântico. Nas imagens capturadas, é possível enxergar uma nuvem marrom, que vai da África até o Caribe, e cobre os tradicionais azul e branco vistos por satélite. 

Trata-se de uma nuvem de ar do Saara — uma massa de ar muito seco e com poeira do deserto africano — que se move em direção às Américas. Alguns especialistas a chamam de “nuvem de poeira Godzilla”, fenômeno recorrente a cada ano, mas que parece ter se intensificado em 2020.

Essa massa de ar seco e carregada de partículas de areia se forma sobre o deserto do Saara no final da primavera, no verão e no começo do outono no Hemisfério Norte, e geralmente se desloca em direção ao Oeste sobre o Oceano Atlântico a cada três ou cinco dias. Quando ocorre, costuma ser de curta duração, não superior a uma semana. Porém a presença de ventos suaves em certas épocas do ano a tornam mais propensa a cruzar o Atlântico e percorrer mais de dez mil quilômetros.

De acordo com Olga Mayol, especialista do Instituto de Estudos de Ecossistemas Tropicais da Universidade de Porto Rico, a atual nuvem tem a concentração mais alta de partículas de poeira observadas na região em comparação dos últimos 50 anos. 

O fenômeno começou a ser observado em uma área do oeste da África há uma semana e agora já percorreu mais de cinco mil quilômetros pelo mar até o Caribe, passando por terra em partes dos continentes americanos, como a Venezuela.

No Caribe, os efeitos já são sentidos. Em vários países existe a recomendação para que os cidadãos usem máscaras e evitem atividades ao ar livre, dada a alta concentração de partículas no ar. Navios também foram advertidos sobre a baixa visibilidade para navegação. 

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês) prevê que a coluna de poeira do Saara continuará se movendo rumo ao oeste pelo Mar do Caribe, alcançando áreas do norte da América do Sul, América Central e da Costa do Golfo dos Estados Unidos nos próximos dias.

Vários países da área registraram a presença da poeira do Saara e usuários das redes sociais compartilharam imagens de paisagens alteradas pela nuvem, algumas com intensas cores diferentes no amanhecer e no entardecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *