Índia implanta sistema de defesa aérea após detectar aviões de combate da China perto de Ladakh

Compartilhe

As Forças Armadas indianas implantaram um sistema de defesa antimísseis de curto alcance na região de Ladakh, depois que radares rastrearam mais aviões de combate chineses perto da Linha de Controle Real (LAC).

A mídia local relatou que um novo heliporto está sendo construído no setor 4 do lago Pangong Tso, em Ladakh, que fica muito perto de um posto militar indiano, nas imediações da LAC.

“Como parte da construção em andamento no setor, os sistemas de defesa aérea do Exército indiano e da Força Aérea da Índia foram implantados no setor para evitar qualquer contratempo dos caças da Força Aérea chinesa ou dos helicópteros do Exército de Libertação Popular da China”, disseram fontes governamentais à mídia ANI.

Fontes do governo indiano informaram à Sputnik que a situação permanece tensa e que Pequim continua enviando equipamentos militares pesados, incluindo caças Sukhoi-30 e bombardeiros estratégicos.

Os radares indianos também detectaram aviões e helicópteros de combate da China perto do setor de Daulat Beg Oldie, no vale do Galwan, na região de Hot Springs e Pangong Tso, e que estes estão se aproximando do lado indiano do lago.

Em discurso mensal na rádio neste domingo (28), o primeiro-ministro indiano Narendra Modi afirmou que as tropas deram uma resposta adequada em Ladakh.

“A Índia sabe fazer amizades, mas também pode olhar alguém nos olhos e retaliar para dar uma resposta adequada. Nossos bravos soldados mostraram que não deixarão que seja feito nenhum mal ao orgulho da Mãe Índia”, disse Modi.

Anteriormente, imagens de satélite do vale de Galwan mostravam que pelo menos 16 postos chineses estão presentes na região em um raio de 9 quilômetros da Linha de Controle Real, que é o local de um confronto violento no qual 20 soldados indianos foram mortos no dia 15 de junho.

​Uma imagem exclusiva da AuroraIntel registra as mudanças em Hot Springs desde maio, onde anteriormente foram avistados tanques e artilharia rebocada. Esta imagem de 22 de junho mostra como as forças do Exército de Libertação Popular da China mantiveram suas posições com camuflagem e reorganizaram seu posicionamento anterior

As tropas indianas e chinesas estão envolvidas em um impasse há mais de dois meses na região de Ladakh, ao longo da Linha de Controle Real de 4.057 km. Ambos os lados se acusam de violar a fronteira demarcada no vale.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *