Doença nova pode estar por trás de centenas de mortes inexplicáveis de elefantes em Botsuana

Compartilhe

Autoridades de Botsuana alertaram que um novo patógeno pode ser o culpado pela morte de centenas de elefantes no país com a maior população mundial desses animais.

Depois que centenas de carcaças de elefante foram encontradas na região noroeste do país, amostras foram coletadas para análise em laboratórios no Zimbábue e na África do Sul para investigar a causa.

Os resultados de amostras colhidas de carcaças no noroeste de Botswana voltaram dos laboratórios para os quais elas foram enviadas no Zimbábue e serão comparados com os resultados provenientes dos laboratórios sul-africanos.

O secretário permanente em exercício do Ministério do Meio Ambiente de Botsuana, citado pela agência de notícias Bloomberg, informou em entrevista que os resultados dos testes serão anunciados na próxima semana.

Até agora, 281 carcaças de elefantes foram encontradas, segundo o governo local, embora uma organização sem fins lucrativos tenha dito que encontrou até 356.

Os primeiros testes em Botsuana descartaram doenças conhecidas que causariam mortes em massa entre os animais, sinalizando potencialmente que “novas doenças” são responsáveis, afirmou o governo de Botsuana em comunicado, segundo a televisão estatal.

Botsuana contém a maior população de elefantes do mundo, com cerca de 135.000 animais, observou a Bloomberg.

A seguir, algumas teorias sobre o que poderia estar por trás das mortes inexplicáveis.

O que poderia estar causando a misteriosa morte de elefantes no Botsuana?

POACHING

O governo e os conservacionistas descartaram a caça furtiva em um estágio inicial porque as carcaças foram encontradas intactas, com as presas presas.

A população geral de elefantes da África está diminuindo devido à caça furtiva, mas o Botsuana tem sido uma exceção, com o número de elefantes crescendo de 130.000 para 130.000 no final dos anos 90.

POÇÃO

Os caçadores às vezes usam venenos como cianeto para matar elefantes antes de remover suas presas para obter marfim. Mas os animais caçadores não parecem estar morrendo perto das carcaças, o que seria um sinal de que o veneno era o culpado.

ANTRAZ

O antraz, uma doença infecciosa causada por bactérias formadoras de esporos, às vezes afeta a vida selvagem no Botsuana. Mas especialistas veterinários do governo dizem que as amostras colhidas dos animais mortos no Okavango Panhandle não continham vestígios de antraz.

BLOOMS ALGAIS

Outra causa possível pode ser a proliferação de algas, que pode tornar a água tóxica para animais de grande porte.

Cerca de 70% dos elefantes mortos foram encontrados agrupados perto de poços de água. Mas outros animais não parecem estar morrendo em grande número.

SECA

A seca é uma causa comum de morte em regiões áridas do sul da África, mas choveu no Panavale Okavango nos últimos meses, e pesquisadores que visitaram a área dizem que há água em abundância.

UM NOVO PATÓGENO?

Os conservacionistas especularam que outro patógeno – um vírus ou bactéria conhecido ou novo – poderia estar em falta.

Os pesquisadores relataram ter visto elefantes vivos que estão fisicamente enfraquecidos ou vagando em círculos, uma indicação de comprometimento neurológico. Alguns foram encontrados com a face para baixo, o que poderia indicar uma morte súbita.

O governo diz que enviou amostras de animais mortos para laboratórios no Zimbábue, África do Sul e Canadá para novos testes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *