Compartilhe

Após a paralisação em razão da pandemia da Covid-19, o Benfica voltou a disputar um jogo oficial em 4 de junho. Ali começava uma sequência que pouco depois tiraria a paz do torcedor do Flamengo. Com uma vitória em cinco jogos no retorno, o técnico Bruno Lage foi demitido do clube português em 29 de junho. E a diretoria voltou as suas forças para Jorge Jesus.

Nas últimas duas semanas, a postura de Jesus mudou no dia a dia do departamento de futebol do Flamengo. O contato com os integrantes brasileiros da comissão técnica, por exemplo, diminuiu consideravelmente. O silêncio do treinador causa apreensão naqueles que vivem a rotina do Ninho, inclusive jogadores.

Jorge Jesus não abordou o assunto, por exemplo, com o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, com quem tem boa relação. O treinador tampouco citou o interesse do Benfica nas entrevistas que concedeu nos últimos dias, sempre à “FlaTV”.

Apesar do silêncio, existe a confiança entre integrantes da diretoria de que o técnico vai cumprir seu contrato, renovado recentemente até junho de 2021, e fazer valer o compromisso que estabeleceu com o elenco de brigar para estar novamente no Mundial, ainda sem data para ser realizado.

“À espera de Jesus”

A divulgação nesta semana do calendário completo desta temporada foi considerada um ponto favorável ao Flamengo na queda de braço, diminuindo a indefinição sobre o futebol brasileiro no curto prazo. Agora, Jorge Jesus sabe que terá o Brasileiro a partir de 9 de agosto, com fim em fevereiro, e a Libertadores de 15 de setembro até janeiro.

Apesar disso, em Portugal, parte da imprensa local considera cada vez mais provável a saída de Jesus do Flamengo. Domingo, alguns jornais publicaram que está encaminhado o retorno do técnico ao clube que ele comandou entre 2009 e 2015. Já outra corrente da imprensa portuguesa cita nomes, entre eles Unai Emery e Luiz Felipe Scolari, como alternativas a Jesus cogitadas pela diretoria dos encarnados.

Nesta segunda-feira, “A Bola” colocou Jorge Jesus como destaque de capa pela terceira vez nos últimos seis dias. Segundo a publicação, o Benfica está “à espera de Jesus” para revolucionar o clube de Lisboa. Com melhora da qualidade de jogo, valorização de atletas e, claro, conquista de títulos.

Jornais portugueses seguem com técnico do Flamengo em destaque 

No entanto, pessoas próximas ao mister dizem que o Benfica não colocou proposta oficial na mesa. Por isso, ele acredita que não há necessidade de ir a público para dizer que vai ficar no Flamengo. Segundo esse raciocínio, um comunicado será feito apenas se chegar uma oferta, seja para informar sobre o “sim” ou o “não” de Jesus.

O Benfica aguarda com paciência, já que o interino Nélson Veríssimo comanda o time até o fim do Campeonato Português, no dia 26 de julho. Depois disso, a diretoria planeja apresentar o novo treinador e começar imediatamente o planejamento de contratações para a próxima temporada.

Caso Jesus aceite a proposta do clube português, o Benfica precisará pagar 1 milhão de euros (R$ 6 milhões) ao Flamengo, multa considerada baixa no mercado europeu.

Em semana de decisão dentro de campo, a diretoria rubro-negra aguarda uma definição sobre o técnico mais vitorioso no clube neste século. No momento, a bola está com Jorge Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *