Enchentes na China deixam mais de 2 milhões de desabrigados

Compartilhe

Desde junho, fortes chuvas torrenciais impactam o leste chinês, gerando enchentes e deixando mais de 140 pessoas mortas ou desaparecidas

Mais de 2,2 milhões de pessoas estão desabrigadas e 141 mortes e desaparecimentos foram registradas em decorrência das enchentes na região sul da China. Os números foram informados pelo Ministério de Controle de Emergências chinês na segunda-feira (13)

Ainda em meio à crise do coronavírus, essas chuvas causaram as maiores enchentes das últimas décadas no país, impactando mais de 38 milhões de pessoas desde seu início, em junho.

No último domingo (12), autoridades chinesas elevaram o alerta de risco de enchentes no país, e o presidente Xi Jinping pediu por “medidas mais firmes e efetivas” para proteger vidas e recursos.

Medidas de cuidado e prevenção

Mais de 7 mil soldados já foram enviados para a parte leste da China para resgate de civis e controle das enchentes, de acordo com o Exército Chinês. Os oficiais também serão responsáveis pela evacuação e transporte de civis em áreas de risco

Hu Guolin / EFE-EPA – 14.7.2020

Ainda em resposta a essa situação, o país já liberou cerca de 1.5 bilhões de yuans (1.2 bilhões de reais), segundo o Ministério de Controle de Emergências.

Para auxiliar as regiões atingidas, o país estabeleceu um mecanismo que desloca para um fundo de alívio de desastres naturais uma parte do dinheiro que pertence ao orçamento anual total, de maneira mais rápida e eficiente.

Agora, autoridades locais das áreas envolvidas em desastres podem pedir por parte desse dinheiro contido no fundo antes que a situação se agrave.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *