Petroleiro procurado pelos EUA por sanções ao Irã foi “sequestrado”

Compartilhe

Fotos de satélite mostraram embarcação com bandeira da Dominica nas águas iranianas na terça-feira.

Um navio petroleiro procurado pelos Estados Unidos por supostamente contornar as sanções contra o Irã foi seqüestrado em 5 de julho na costa dos Emirados Árabes Unidos, informou uma organização de marítimos na quarta-feira.

Fotos de satélite mostraram o navio nas águas iranianas na terça-feira.

Não ficou claro imediatamente o que aconteceu a bordo do MT Gulf Sky, com bandeira da Dominica, embora o seqüestro tenha ocorrido após meses de tensões entre o Irã e os EUA.

David Hammond, CEO da Human Rights at Sea, com sede no Reino Unido, disse que recebeu uma declaração de testemunha do capitão do MT Gulf Sky, confirmando que o navio havia sido seqüestrado.

Hammond disse que 26 dos marinheiros indianos a bordo voltaram para a Índia, enquanto dois permaneceram em Teerã, sem dar detalhes.

Hammond disse que não tinha outros detalhes sobre o navio.

TankerTrackers.com , um site que acompanha o comércio de petróleo no mar, disse que viu o navio em fotos de satélite na terça-feira nas águas iranianas da ilha de Hormuz.

A ilha de Hormuz, perto da cidade portuária de Bandar Abbas, fica a cerca de 190 km ao norte de Khorfakkan, uma cidade na costa leste dos Emirados Árabes Unidos onde a embarcação estava há meses.

Em maio, o Departamento de Justiça dos EUA apresentou acusações criminais contra dois iranianos, acusando-os de tentar lavar cerca de US $ 12 milhões para comprar o navio-tanque, então denominado MT Nautica, através de uma série de empresas de fachada.

O navio então pegou o petróleo iraniano da Ilha Kharg para vender no exterior, disse o governo dos EUA.

Documentos judiciais alegam que o esquema envolveu a Força Quds da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, que é sua unidade expedicionária de elite, bem como as empresas nacionais de petróleo e navios-tanque do Irã.

Os dois acusados, um dos quais também tem passaporte iraquiano, permanecem em liberdade.

Dados do rastreador do Sistema de Identificação Automática do MT Gulf Sky mostram que ele foi desligado às 4h30 do dia 5 de julho, de acordo com o site de rastreamento de navios MarineTraffic.com . 

À medida que as tensões entre o Irã e os EUA esquentavam no ano passado, os navios-tanque que transbordavam nas águas do Oriente Médio se tornaram alvos, particularmente perto do crucial Estreito de Ormuz, a boca estreita do Golfo pela qual passam 20% de todo o petróleo.

Os suspeitos de ataques às minas de alfafa que os EUA atribuíram ao Irã atingiram vários navios-tanque. O Irã negou estar envolvido, embora tenha apreendido vários navios-tanque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *