China: se o Reino Unido enviar porta-aviões para o Pacífico, isso poderá causar um conflito

Compartilhe

O governo chinês alertou que, se o Reino Unido enviar porta-aviões para o Mar da China Meridional, isso provocaria um conflito bilateral, disse o embaixador do Gigante Asiático em Londres.

O Times disse nesta semana que o Reino Unido considerava a possibilidade de enviar o HMS Queen Elizabeth “para o Extremo Oriente” como parte de uma aliança internacional para conter a China. O porta-aviões participaria de exercícios militares com o Japão e os Estados Unidos. As relações entre os governos chinês e britânico são tensas desde que a China impôs uma lei de segurança nacional em Hong Kong e o Reino Unido excluiu a gigante chinesa de telecomunicações Huawei de sua rede 5G, depois de meses de pressão dos Estados Unidos.

O Reino Unido denunciou como “violação manifesta” da autonomia de Hong Kong a lei imposta pela China à ex-colônia britânica, que prevê a punição de atividades separatistas, subversão e interferência estrangeira no território autônomo chinês. Em resposta, o governo britânico prometeu expandir os direitos de imigração e, finalmente, o acesso à cidadania britânica para milhões de habitantes do território, uma medida que Pequim denuncia como “interferência grosseira” em seus assuntos internos. Nathan Law, ativista pró-democracia de Hong Kong, explicou ao Times que está exilado em Londres após a entrada em vigor desta lei, para “preservar uma voz fora de Hong Kong que possa falar livre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *