Médico diz que Bolsonaro pode apresentar teste positivo de covid -19 até 5 semanas

Compartilhe

Ainda infectado: médico diz que Bolsonaro pode apresentar teste positivo do novo coronavírus por até cinco semanas

Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta quarta-feira (22), após realizar um novo exame, que continua infectado pelo novo coronavírus. O presidente informou no dia 7 de julho que estava com a Covid-19. Desde então, participa de agendas apenas por meio de videoconferência. Na semana passada, Bolsonaro disse que havia feito um novo teste e que o resultado seguia positivo.

O médico infectologista dos Hospital das Clínicas de USP (Universidade de São Paulo) explicou que esse longo tempo de infecção pode causar surpresa, mas o exame não significa que Bolsonaro ainda está doente: “Uma minoria dos pacientes apresenta esse teste positivo até cinco semanas depois do diagnóstico inicial, mas isso não significa que o vírus está ativo ou que a pessoa ainda o transmita”

Nesta quarta-feira, em nota, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República afirmou que Bolsonaro “segue em boa evolução de saúde, sendo acompanhado pela equipe médica da presidência”. O presidente fez o novo exame na terça-feira (21), mas o resultado só foi divulgado na manhã desta quarta.

Entre os auxiliares do presidente, a expectativa era de que o resultado fosse negativo e que ele pudesse voltar a despachar no Palácio do Planalto ainda nesta semana. Bolsonaro também disse que iria viajar para o Piauí na próxima sexta-feira. Agora, o presidente deve permanecer isolado no Alvorada.

Bolsonaro planejava uma série de viagens semanais pelo Brasil para quando deixasse a quarentena forçada. Além do Piauí, estão no radar municípios na Bahia, em São Paulo e no Mato Grosso. A ideia das viagens é passar uma imagem para a população de que o governo segue trabalhando.

A Presidência previa viagens para este próximo fim de semana às cidades de Campo Alegre de Loures (BA), para inaugurar a adutora que capta água do Rio São Francisco, e São Raimundo Nonato (PI), onde Bolsonaro iria visitar o Museu do Homem Americano ao lado do senador e presidente do PP Ciro Nogueira (PI).

Ministros com Covid-19

Os ministros Onxy Lorenzoni (Cidadania) e Milton Ribeiro (Educação) testaram positivo para o novo coronavírus na semana passada e também estão sendo obrigados a trabalharem de forma remota.

Lorenzoni comanda a pasta que coordena o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 reais, benefício que tem recebido diversas denúncias em relação a fraudes e dificuldades de chegar até parte da população que realmente precisa.

Ribeiro, que testou positivo ainda nos seus primeiros dias de gestão, tem sua participação prejudicada pelo vírus em temas substanciais da pasta como a discussão do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), que foi aprovado em segundo turno pela Câmara dos Deputados nessa semana.

O Brasil segue com a pandemia fora de controle. Nessa quarta-feira (22), o país registrou mais 67.860 casos novos, o maior número de casos já contabilizados no Brasil desde o início da crise sanitária. Além dos mais de 2,2 milhões de casos confirmados, o país registra 82.771 óbitos pela Covid-19. Os números são do Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *