Sessões virtuais causam constrangimento em todo país!

Compartilhe

Um home office bem a vontade!

Com o microfone ligado,Desembargador faz comentário ofensivo a colega!

Assim tem se comportado alguns advogados,desembargadores,juízes e procuradores nas sessões dos tribunais durante a pandemia do coronavírus!

Desde a interrupção de sessões presenciais,situações inusitadas têm sido registradas nos encontros realizados por vídeos !Eis algumas das pérolas dos últimos meses:

Na quarta-feira dia 29,um advogado participou de uma sessão no tribunal de justiça do Estado da Bahia,deitado em uma rede!Apesar disso,ele venceu a causa movida por sua cliente que teve o nome incluído no cadastro do Serviço de Proteção ao crédito.

Em uma sessão da Câmara Cível,um procurador de Justiça acabou pegando no sono enquanto os colegas proferiam seus votos! A famosa soneca durou mais de 3 minutos e viralizou na net!

Também no Amapá, um desembargador apareceu sem camisa,durante uma sessão,ao se dar conta de que já havia começado, minimizou o fato afirmando que todos são humanos; e que estão exercitando uma nova forma de julgamento,também pediu maior atenção ao microfone ao terminar de falar para o desativar.’Nos temos que ter a preocupação com o microfone,ainda não se chegou a um aperfeiçoamento do próprio sistema em questão de conexão de nitidez do áudio,então quando um estiver com palavra,por gentileza,fecha os microfones”.Nem os Ministros do Supremo estão escapando das “gafes” on-line,um deles chegou a pedir desculpas pois durante uma live soltou um”porra”,sem perceber que a gravação ainda continuava.

Fatos como esses ,são corriqueiros em todo país ,porém na ultima quarta-feira dia 29,em sessão um desembargador esquecendo que o microfone estava ligado disparou um comentário ofensivo:Isso faz carinha de filha da puta”,criando assim uma desagradável situação com a relatora do processo.O acontecimento lamentável gerou polemica,e deixou a todos digamos em alerta para possíveis gafes e micos em redes sociais onde todo cuidado é pouco.Mas, e você caro leitor,o que acha desse assunto?

Obs: Aqui, agradeço a Beatriz Penedo,amiga e colaboradora,sempre presente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *