Milhares de toneladas de nitrato de amônio foram armazenadas em um armazém de Beirute por 6 anos

Compartilhe

O primeiro-ministro libanês Hassan Diab disse que cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amônio foram armazenadas em um armazém em Beirute por seis anos, de acordo com um comunicado publicado no site da Presidência da República do Líbano. 

O nitrato de amônio é um ingrediente essencial nos fertilizantes e em certos tipos de explosivos. A substância foi usada em ataques terroristas, incluindo o bombardeio do edifício federal Alfred P. Murrah em Oklahoma City em 1995.

Ainda não está claro o que exatamente causou a explosão de terça-feira em Beirute, que matou quase 80 pessoas. A explosão foi atribuída anteriormente a um incêndio que eclodiu.

O chefe de segurança geral do Líbano, Abbas Ibrahim, disse que “material altamente explosivo” que havia sido confiscado anos atrás estava sendo armazenado no armazém, a poucos minutos a pé dos populares bairros de compras e vida noturna. 

O primeiro-ministro Diab disse no comunicado que era “inaceitável” que tanto material explosivo fosse armazenado em um armazém “sem tomar medidas preventivas e pôr em risco a segurança dos cidadãos”.“Não descansarei até encontrarmos os responsáveis ​​pelo que aconteceu, responsabilizá-los e impor o máximo de punição”, disse ele.

Diab deu suas condolências e desejou a rápida recuperação dos feridos. Ele pediu a formação de um comitê de investigação sobre a causa da explosão, que deve divulgar seus resultados em um prazo máximo de cinco dias, acrescentou a declaração. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *