Facebook e Twitter remove vídeo, de Trump onde ele diz que crianças ‘quase imunes’ ao Covid-19

Compartilhe

O Facebook removeu na quarta-feira uma entrevista em vídeo publicada na conta do presidente Donald Trump, na qual ele disse que as crianças são “quase imunes” ao Covid-19. Mais tarde, o Twitter seguiu o exemplo, impedindo a conta oficial da campanha de reeleição do presidente, @TeamTrump, de twittar até remover um link para o vídeo. O Twitter, no entanto, não restringiu as outras contas de Trump, incluindo sua popular conta pessoal.

O segmento de vídeo vem de uma entrevista à Fox News, na qual ele defendia que as escolas deveriam abrir, dizendo que, em sua opinião, as crianças são “quase definitivamente” imunes ao coronavírus. 

Um link para a postagem informa aos usuários “Desculpe, mas este conteúdo não está disponível no momento”.

“Este vídeo inclui falsas alegações de que um grupo de pessoas é imune ao COVID-19, o que é uma violação de nossas políticas sobre desinformação prejudicial ao COVID”, disse um porta  voz do Facebook à NBC News . 

A remoção é uma das poucas vezes que o Facebook tomou medidas para moderar o conteúdo postado por Trump.

Isso ocorre após críticas de funcionários do Facebook, grupos de direitos civis e anunciantes, depois que a empresa optou por não agir em um post de Trump no qual ele disse “quando o saque começa, o tiroteio começa”, referindo-se aos protestos do Black Lives Matter. Os funcionários do Facebook realizaram uma paralisação virtual em protesto , alegando que a publicação violava os padrões da comunidade da empresa ao incitar violências graves. Alguns anunciantes ainda estão boicotando a empresa , embora pareça ter tido pouco efeito nos negócios do Facebook.

A medida também ocorre na semana seguinte ao CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, que foi questionado por membros republicanos do Congresso no Subcomitê Antitruste da Câmara sobre se o Facebook suprime sistematicamente pontos de vista conservadores. 

Separadamente, na quarta-feira à noite, o Twitter disse que a conta oficial da campanha do presidente, @TeamTrump, seria proibida de twittar até remover um tweet com um link para o vídeo.

“O Tweet do @TeamTrump mencionado está violando as regras do Twitter sobre  desinformação do COVID-19 “, disse um porta-voz. “O proprietário da conta precisará  remover o Tweet  antes que ele possa Tweet novamente.

A conta tem cerca de dois milhões de seguidores. A conta pessoal oficial do presidente Trump, @RealDonaldTrump, que tem mais de 84 milhões de seguidores, não foi afetada. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *