Grêmio 1 x 1 Flamengo ficam no empate com pênalti no fim

Compartilhe

Duelo no Maracanã, na noite desta quarta-feira, foi válido pela quarta rodada do Brasileiro

A vitória parecia encaminhada para o Grêmio até os minutos finais. Parecia… Gabigol voltou a marcar após longo jejum, e, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã, o Flamengo arrancou um empate por 1 a 1, com gol de pênalti do camisa 9, evitando a derrota nesta quarta-feira.

Agora com quatro pontos, o Flamengo volta a campo para um clássico: contra o Botafogo, domingo, no mesmo palco de hoje. O Grêmio, com seis, visita o Vasco, no mesmo dia.

ETAPA INICIAL DIVIDIDA

O Flamengo iniciou o confronto com uma postura animadora. Espelhado no esquema triunfante de 2019, o time adiantou as linhas de marcação, forçou os erros na já conhecida boa saída do Grêmio e o melhor: com Everton Ribeiro e Arrascaeta, principalmente, chegava ao ataque com fluidez, com a dupla circulando pela faixa central de campo. O camisa 7 chegou perto de marcar depois de se desvencilhar da marcação.

Já na segunda metade da etapa inicial, o cenário mudou. O Grêmio passou a assumir as rédeas do duelo, explorando o fato de os atacantes rubro-negros não estarem conseguindo dar sequência às jogadas. O Fla avançava em bloco, mas a bola batia em Bruno Henrique e Gabigol e voltava para os pés tricolores.

O BASTÃO ESTÁ COM ELE

Com a recente saída de Everton Cebolinha, Pepê recebeu o bastão e herdou a ponta esquerda do ataque tricolor. Mas foi pelo direito que o garoto recebeu de Alisson, entre a zaga, e encheu o pé: golaço. Aliás, o garçom do gol inaugural havia desperdiçado uma chance frente a Diego Alves minutos antes.

Dá para dizer que o time de Renato Gaúcho foi para o vestiário satisfeito pela exibição consistente.

TOADA MANTIDA

O Grêmio retornou a campo como o deixou: controlando as ações e contando com um Flamengo inoperante no último terço ofensivo. O ataque dos mandantes seguia sem evoluir as ações. A toada tricolor foi mantida no início da etapa final, tanto que Diego Souza desperdiçou uma oportunidade cristalina na marca penal.

POR FALAR EM PENAL…

Dome mexeu nas peças e no esquema para, ao menos, igualar o placar. O Flamengo se posicionou com atacantes em profusão, como já havia sido na estreia. A engrenagem não funcionava, mas, do outro lado, o Grêmio abdicou de atacar. Assim, os cariocas aproveitaram o tempo com a bola e, via Gabigol, viram Kannemann interceptar uma bola dentro da área… com a mão.

Na cobrança de pênalti, assinalado após Rafael Traci ir ao VAR, Gabigol não perdoou e voltou a ir à rede depois de sete jogos de jejum. O empate saiu já nos acréscimos. E os minutos derradeiros não entregaram a emoção que prometia. O jogo ficou em débito, no final das contas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *