Em meio a crise política, Bayeux quase dobrou número de casos de covid-19 em 50 dias

Compartilhe

Os meses de julho e agosto ficaram marcados pela crise política que se abateu sobre o município de Bayeux. No mesmo período, o município quase dobrou o número de casos de covid-19. A gestão do prefeito interino Jefferson Kita, a renúncia do prefeito afastado Berg Lima e a eleição indireta da prefeita Luciene de Fofinho aconteceram em paralelo ao aumento de casos da doença na cidade.

Em 50 dias, Bayeux registrou o aumento de quase 87% no número de pacientes acometidos da contaminação pelo novo coronavírus.Leia Também:

Desde o registro do 1º caso da doença, no dia 18 de abril até o dia 1º julho, o município de Bayeux havia registrado 919 testes positivos para a Covid-19, média de 8,8 casos por dia.

No dia 14 de julho, quando o prefeito afastado Berg Lima anunciou sua renúncia, a cidade já tinha 185 casos a mais que no início do mês e uma média diária de 9,3.

Após uma verdadeira novela de decisões judiciais, a eleição indireta aconteceu na última quarta-feira (19), quando a Câmara Municipal elegeu a vereadora Luciene de Fofinho ao cargo de prefeita. O município fechou a semana com 1.719 casos de coronavírus e uma média diária de 15 casos por dia.

Entre os dias 1º de julho e 22 de agosto, 800 novos casos de covid-19 foram registrados em Bayeux, um aumento de 87% em relação ao período entre o primeiro caso da doença e o dia 30 de junho.

Atualmente, o município de Bayeux já registrou 93 mortes por coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *