Bolsonaro em Ipatinga, MG disse que a proposta da Renda Brasil está ‘suspenso’

Compartilhe

Proposta apresentada pela equipe econômica, com pagamento mensal de até R$ 250, é rejeitada pelo presidente, que quer valor maior. Tema gera impasse em torno do programa.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), disse nesta quarta-feira (26), em evento na Usiminas em Minas Gerais, que a atual proposta do Renda Brasil está suspensa. O programa é aposta do governo para turbinar a popularidade do presidente, mas enfrenta resistência da equipe econômica. Guedes sugere pagamento de até R$ 250, mas Bolsonaro quer valor maior.

“Ontem discutimos a possível proposta do Renda Brasil ,e falei está suspenso. A proposta como apareceu para mim não será enviada ao parlamento. Não posso tirar de pobre para dar a paupérrimos”, disse.

Com essa afirmação, Bolsonaro garantiu que não pretende tirar os recursos de outros programas para custear o Renda Brasil – que deve surgir como substituto do Bolsa Família.

“Não podemos fazer isso aí, como por exemplo, a questão do abono para quem ganha até 2 salários mínimos , que seria um 14º salário, não podemos tirar isso de 12 milhões de pessoas para dar ao Bolsa Família, ao Renda Brasil ou como for chamar esse novo programa”, concluiu.

As declarações repercutiram nos mercados, em meio às incertezas sobre a agenda do governo para as contas públicas e as preocupações com as divergências entre a equipe de Guedes e Bolsonaro. Por volta de 13h15, o dólar subia 1,18%, negociado a R$ 5,59 e o Ibovespa caía 1,54%, aos 100.546 pontos.

Com a crítica pública à proposta, o presidente frisou a insatisfação nos rumos da discussão com a equipe de Guedes sobre o novo programa. No governo se instalou um impasse para criação do benefício.

De um lado, o presidente resiste sinalizando que quer manter todos os programas sociais já existentes, enquanto o ministro Paulo Guedes debate nos bastidores eliminar benefícios não tão distributivos para ‘vitaminar’ o Renda Brasil.

Auxílio emergencial

Bolsonaro reafirmou ainda que vai manter o auxílio emergencial até dezembro – ainda sem valor definido -, mas destacou que o país precisa voltar a produzir.

“Ou o Brasil começa a produzir, fazer o plano que interessa a todos nós, que é o emprego, o melhor plano social que existe, ou estamos fadados ao insucesso”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *