Venezuela envia um navio cheio de alumínio para o Irã após entregas de combustível de Teerã

Compartilhe

Os dois países têm cooperado ativamente depois que as sanções unilaterais dos EUA começaram a afetar suas economias. Teerã já entregou vários carregamentos para ajudar Caracas a reiniciar sua enorme indústria de refino de petróleo.

O navio de carga geral “Golsan”, navegando sob bandeira iraniana, deixou a Venezuela com seus compartimentos de carga, capazes de transportar mais de 23 mil toneladas, carregados com alumínio, informou a Tasnim News Agency, citando três fontes anônimas.

A embarcação, pertencente e gerida por empresas iranianas, está atualmente completando sua viagem através do Atlântico, embora seu destino permaneça desconhecido. De acordo com informações do serviço de monitoramento do Tráfego Marítimo, o destino declarado do navio continua definido como o porto de La Guaira, na Venezuela, apesar do navio se deslocar na direção oposta.Nem a administradora do navio, nem as autoridades dos dois países responderam ao pedido de Tasnim quanto à natureza do embarque.

Embora a Venezuela esteja longe de figurar entre os líderes mundiais na produção de alumínio, a venda do metal para o exterior ainda é responsável por grande parte das exportações do país. Em 2018, os dois principais produtores de alumínio do país tinham uma produção anual combinada de cerca de 600.000 toneladas.

Aprofundando os laços econômicos entre Teerã e Caracas

Segundo a agência de notícias, o navio chegou originalmente à Venezuela com carga para um supermercado iraniano com sede no estado latino-americano antes de sair do porto com uma carga de alumínio. O carregamento relatado ocorre em um momento em que os dois países intensificaram sua cooperação econômica.

Teerã enviou cinco navios-tanque e aviões de carga para o país latino-americano carregando combustível e equipamentos para ajudar o país a reiniciar suas refinarias de petróleo. A indústria de refino de petróleo na Venezuela foi paralisada devido ao impacto das sanções econômicas americanas e recentemente foi incapaz de processar a mistura extremamente pesada de petróleo extraído dos campos de petróleo do país.

O Irã, cuja indústria de petróleo também vem sofrendo com as sanções dos EUA, se ofereceu para ajudar Caracas, embora não esteja claro como este último está retribuindo o favor. O enviado especial de Washington à Venezuela, Elliott Abrams, alegou que o presidente Nicolas Maduro está gastando as reservas de ouro do país para esse fim, mas o Irã condenou essas alegações, argumentando que os EUA não têm idéia da natureza da cooperação dos dois países.

Com informações Sputnik

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *