Dias Toffoli nega recurso de Witzel para adiar julgamento no STJ

Compartilhe

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, negou o pedido de Wilson Witzel para adiar o o julgamento do Superior Tribunal de Justiça (STJ), marcado para a tarde desta quarta-feira (2), que analisará a decisão que determinou o afastamento do político do mandato de governador do Rio de Janeiro.

O julgamento da Corte Especial analisará a decisão do ministro Benedito Gonçalves, que determinou o afastamento por 180 dias de Witzel do cargo de governador do Rio de Janeirosob suspeita de desvios de dinheiro destinados a saúde em meio a pandemia do novo coronavírus. O suspeito nega as acusações.

A Corte Especial é composta por 15 ministros, que irão analisar a determinação de Gonçalves – para manter a decisão são necessários, ao menos, 10 votos. Até o momento, quatro ministros se declararam impedidos de julgar Witzel. São eles: Felix Fischer, João Otávio Noronha, Herman Benjamin e Jorge Mussi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *