Marco Aurélio adiará depoimento de Bolsonaro sobre interferência na PF

Compartilhe

Com licença médica de Celso de Mello, que determinou que esclarecimentos fossem presenciais, caso deve ser encaminhado para Marco Aurélio, o segundo ministro mais velho do STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Mello, irá adiar o depoimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à Polícia Federal para averiguar no processo da suposta interferência de Bolsonaro em inquéritos da corporação, caso o processo seja encaminhado ao seu gabinete. Atualmente, a relatoria é do ministro Celso de Mello, que está de licença médica até 26 de setembro. Em entrevista  a Jovem Pan, o ministro afirmou que irá “congelar” o processo até a Corte julgar o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para que o depoimento do presidente seja por escrito, conforme protocolado nessa quarta-feira, 16. A decisão pela declaração presencial foi determinada pelo ministro Celso de Mello, e a PF intimou a defesa de Bolsonaro para que o depoimento fosse dado entre os dias 21 e 23 de setembro. Como o decano está de licença médica, o caso dever ser transferido para Marco Aurélio, o segundo ministro mais velho do Supremo.

Com informações Jovem Pan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *