Facebook é processado por espionar usuários do Instagram por meio de câmeras

Compartilhe

O Facebook está novamente sendo processado por supostamente espionar usuários do Instagram, desta vez por meio do uso não autorizado de câmeras de seus celulares.

O processo surgiu de notícias da mídia em julho de que o aplicativo de compartilhamento de fotos parecia estar acessando as câmeras do iPhone mesmo quando não estavam sendo usadas ativamente.

O Facebook negou os relatórios e culpou um bug, que disse estar corrigindo, por disparar o que descreveu como notificações falsas de que o Instagram estava acessando câmeras do iPhone.

Na reclamação apresentada na quinta-feira no tribunal federal de São Francisco, a usuária do Instagram de Nova Jersey Brittany Conditi afirma que o uso da câmera pelo aplicativo é intencional e feito com o objetivo de coletar “dados lucrativos e valiosos sobre seus usuários aos quais, de outra forma, não teria acesso . ”

Ao “obter dados pessoais extremamente privados e íntimos de seus usuários, inclusive na privacidade de suas próprias casas”, o Instagram e o Facebook podem coletar “insights valiosos e pesquisas de mercado”, de acordo com a reclamação.

O Facebook se recusou a comentar.

Em um processo aberto no mês passado, o Facebook foi acusado de usar tecnologia de reconhecimento facial para coletar ilegalmente os dados biométricos de seus mais de 100 milhões de usuários do Instagram. O Facebook negou a alegação e disse que o Instagram não usa tecnologia de reconhecimento facial.

Com informações Bloomberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *