Microsoft compra Bethesda, empresa de jogos de títulos de grande sucesso

Compartilhe

A Microsoft, proprietária do Xbox, adquiriu a empresa de jogos por trás de títulos de grande sucesso, incluindo Doom, Fallout, Skyrim e Wolfenstein.

Ela está pagando US $ 7,5 bilhões (£ 5,85 bilhões) pela ZeniMax Media, controladora da Bethesda.

O Xbox disse que as franquias da editora seriam adicionadas ao pacote de assinatura do Game Pass para consoles e PCs.

Isso pode ajudar a tornar o próximo Xbox Series X mais atraente do que o PlayStation 5 para alguns jogadores.

As duas máquinas devem ser lançadas em novembro.

O Game Pass já dá aos jogadores acesso a mais de 200 jogos. A Microsoft inclui títulos próprios no ponto de lançamento para aqueles que assinaram seu pacote “final” sem custos adicionais.

Por outro lado, a Sony optou por cobrar dos jogadores até £ 70 por seus próprios lançamentos principais e não pretende incluir novos títulos em seu serviço PlayStation Plus Collection.

Ainda não está claro como a aquisição afeta os planos da Bethesda de criar The Elder Scrolls 6, Starfield e outros jogos inacabados como títulos multiplataforma.

Em um comunicado, o chefe do Xbox, Phil Spencer, disse que as duas empresas “compartilham visões semelhantes sobre as oportunidades para os criadores e seus jogos alcançarem mais jogadores de mais maneiras”.

Pete Hynes, vice-presidente sênior da Bethesda Softworks, disse que o acordo oferece “acesso a recursos que nos tornarão melhores editores e desenvolvedores”.

“Ainda estamos trabalhando nos mesmos jogos de ontem, feitos pelos mesmos estúdios com os quais trabalhamos há anos, e esses jogos serão publicados por nós” , escreveu ele em um blog .

Além dos títulos de jogos, a Microsoft agora também será proprietária do motor de jogos id Tech, desenvolvido pela empresa irmã da Bethesda, a id Software.

Doom Eternal, que foi lançado este ano e recebeu elogios pela qualidade de seus gráficos, foi construído usando a versão mais recente da id Tech.

Piers Harding-Rolls, diretor de pesquisa da Ampere Analysis, descreveu o acordo como “um grande golpe”.

“A Microsoft sempre foi criticada por sua falta de franquias de jogos de primeira linha de forte impacto quando comparada à Sony e à Nintendo. Este acordo catapulta o portfólio de jogos da Microsoft para uma posição muito mais forte”, disse ele à BBC.

O lendário desenvolvedor de jogos John Carmack – que foi o pioneiro em algumas das tecnologias por trás dos jogos Doom, Wolfenstein e Quake originais – também sugeriu que a aquisição poderia trazê-lo de volta a algumas dessas franquias.

Até recentemente, ele atuou como diretor de tecnologia da divisão de realidade virtual Oculus do Facebook.

Seu retorno criaria mais entusiasmo para os futuros jogos do Xbox e, assim, beneficiaria a marca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *