Armenia não estamos pensando em ajuda externa para os combates em Karabakh, mas não descartamos fazê- lo

Compartilhe

O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, que falou por telefone com o presidente russo, Vladimir Putin, na terça-feira, disse que não está pensando em pedir ajuda sob um tratado de segurança pós-soviético – mas não descartou fazê-lo.

“A Armênia garantirá sua segurança, com a participação da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO) ou sem ela”, disse Pashinyan às agências de notícias russas.

Ele disse que ele e Putin não discutiram a possibilidade de intervenção militar russa no conflito de Nagorno-Karabakh.

A Rússia usou o CSTO, junto com a União Econômica da Eurásia, outro bloco regional focado no comércio, para projetar influência na maior parte da ex-União Soviética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *