Internacional fica no empate com o América de Cali e adia classificação na Libertadores

Compartilhe

Não era o resultado sonhado, mas, diante das circunstâncias – uma vez que Leandro Fernández foi expulso logo aos 12 minutos do tempo final -, o Internacional conseguiu bom resultado diante do América de Cali, na noite desta terça-feira (29), no estádio Olímpico, em Cáli, na Colômbia, pela quinta rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, ao segurar o empate sem gols.

Com a igualdade, os donos da casa ficam na terceira colocação do Grupo E, com cinco pontos, três abaixo dos visitantes, que aparecem em segundo. O Grêmio, com dez, por outro lado, garantiu classificação ao mata-mata. Já a Universidad Católica é lanterna, com apenas quatro.

Os dois melhores avançam ao mata-mata, enquanto o terceiro lugar irá para a Copa Sul-Americana. Na rodada derradeira da chave, os colorados enfrentam os chilenos, fora de casa, situação oposta aos tricolores, que recebem os colombianos. Esses jogos vão acontecer em 22 de outubro, quinta-feira, às 21h30.

QUE MOMENTO!
A situação tranquila na Libertadores, contudo, não arrefece a insatisfação da torcida. O Inter chegou ao seu quarto jogo sem vitória na temporada, somando também as rodadas do Brasileirão, do qual já foi líder.

Em Cali, o time gaúcho fez um fraco primeiro tempo, mas surpreendia o adversário na etapa final quando Leandro Fernandez foi expulso em lance isolado. A desvantagem numérica custou caro por reprimir o ímpeto ofensivo da equipe e desmontar a estratégia do técnico Eduardo Coudet.

PRIMEIRO TEMPO
O treinador colorado surpreendeu ao escalar o Inter com uma postura mais recuada, com Praxedes no meio-campo, em vez de escalar Boschilia. Nem mesmo o retorno de Patrick fez a equipe gaúcha jogar mais solto num primeiro tempo de baixo nível técnico, de poucos lances ofensivos de ambos os lados e de forte chuva.

O Inter era excessivamente cauteloso, principalmente devido ao mau tempo. Era sólido na defesa, mas ousava pouco além do meio-campo. A preocupação defensiva era evidente. Para não ser surpreendido, Coudet mantinha sempre três defensores em linha em qualquer investida do Inter no ataque. Por consequência, o time chegava com pouco volume de jogo no setor ofensivo.

Menos mal para o time brasileiro que o América exibia fragilidades, principalmente no ataque. Tentava impor pressão, sem sucesso. Cometia erros bobos, até mesmo em cobranças de lateral. E abusava das faltas. O volante Paz levou cartão amarelo antes de completar o primeiro minuto de jogo.

s pasmaceira acabou no segundo tempo. O treinador do Inter colocou Boschilia em campo, justamente na vaga de Praxedes. O time começou a buscar mais o ataque, ganhou espaço no meio-campo. Os brasileiros pareciam se impor em campo, empurrando os colombianos para o campo de defesa, quando Leandro Fernandez foi expulso, aos 13.

Ele acertou uma cotovelada em Torres, totalmente sem bola, quando o Inter formava barreira para cobrança de falta do América. A exclusão praticamente implodiu a estratégia de Coudet, que pretendia conter o América no primeiro tempo e partir para o ataque no segundo. Mas, mesmo com a limitação numérica, o Inter buscava o ataque.

Na melhor oportunidade, Leonardo Borges e Galhardo trocaram passes até a bola chegar em Patrick, que encheu o pé quase na pequena área e mandou para fora, aos 31. Três minutos depois, a resposta do time de Cali foi quase fulminante. Moreno bateu prensado, em dividida com Moledo, e carimbou o travessão, diante do susto da defesa colorada. Foi a última boa oportunidade da partida.

SEQUÊNCIA!
O Inter voltará a campo no sábado, pelo Brasileirão. E a tentativa de reação será justamente em mais um Gre-Nal. O clássico será disputado na Arena do Grêmio, pela 13ª rodada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *