Temporal em Presidente Jetúlio arrasta carros e deixa diversos estragos; vídeo

Compartilhe
Alto Vale SC
Presidente Jetúlio, SC
Presidente Jetúlio, SC

Ao menos sete pessoas morreram, sendo seis em Presidente Getúlio e uma em Ibirama, em Santa Catarina, durante a forte chuva que atingiu o estado a partir da noite de quarta-feira (16). O temporal provocou enxurrada, alagamentos e deslizamentos de terra em cidades do Vale do Itajaí.

Segundo a Defesa Civil estadual, mais cidades da região foram atingidas. No Vale do Itajaí, entre as cidades mais afetadas, estão também Aurora, Ascurra, Rio do Sul e Apiúna. Também há estragos provocados pela chuva na Grande Florianópolis, em São José, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz.

O cenário é desolação, destruição, coisa jamais vista. Arrastou casas, muros. Árvores estão espalhadas, levou casa inteira. É um cenário muito preocupante”, disse o prefeito de Presidente Getúlio, Nelson Virtuoso (MDB).

O coronel Charles Alexandre Vieira, dos bombeiros, contou que as buscas aos desaparecidos se concentram em uma área próxima a um córrego. “Tinham casas do lado esquerdo do córrego, que foram levadas por uma enxurrada. Estamos fazendo buscas em meio à água, trincos e pedras”, disse em entrevista à GloboNews. Ele alertou ainda que o solo molhado oferece risco de deslizamentos.

Segundo a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), às 9h45 mais de 5,4 mil imóveis estavam sem energia em Presidente Getúlio. A cidade tem 8,2 mil ligações de energia. A telefonia também não funciona na região. Abrigos foram abertos para receber as vítimas da chuva.

“A situação aqui na cidade de Presidente Getúlio é caótica. Recebemos mais de 100 ligações, a maioria delas em virtude de inundação. [Inundou] Casas, veículos que estavam sendo arrastados. Tiveram casas em que [a água] passou do ombro das pessoas. Foram confirmados óbitos em virtude dessa enxurrada”, disse o comandante dos bombeiros voluntários de Presidente Getúlio, Alex Lima.

Segundo a corporação, corpos foram encontrados e, dentre os desaparecidos, há arrastados pela enxurrada. “Houve significativas perdas de vidas e patrimônios”, disse o bombeiro Saulo Eduardo Fonseca, da corporação de Ibirama.

Os bombeiros orientam para que as pessoas procurem locais seguros e liguem para os bombeiros, se necessário, e que não saiam de casa para se deslocar na cidade. O G1 tenta obter informação sobre desalojados.

Por causa do volume de chuva no estado, o sistema de operação das barragens entrou em funcionamento na madrugada. As unidades de Taió e Ituporanga começaram a ser operadas com o fechamento de todas as comportas, informou a Defesa Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *