‘Esta não é a maneira que Jesus estabeleceu para nós’: Pastores condenam invasão Capitólio dos EUA

Compartilhe

Pastores e líderes cristãos fizeram um apelo à oração depois que os apoiadores de Trump e outros invadiram o prédio do Capitólio dos EUA, impedindo a certificação de Joe Biden como o próximo presidente dos Estados Unidos.

Fotos da violência mostraram manifestantes vandalizando o gabinete da presidente da Câmara, Nancy Pelosi, quebrando janelas, saqueando obras de arte e assumindo o controle da Câmara do Senado por um breve período. Em meio ao caos, uma mulher foi baleada e morta pela polícia após violar o Capitólio e tentar entrar na câmara da Câmara. Outros três morreram em consequência de “emergências médicas”, segundo o Departamento de Polícia Metropolitana.

O Senado e a Câmara se reuniram novamente na quarta-feira para retomar a contagem dos votos do Colégio Eleitoral. Na manhã de quinta-feira, o presidente Donald Trump disse que “haverá uma transição ordenada em 20 de janeiro” depois que o Congresso concluiu a contagem dos votos eleitorais, certificando a vitória do presidente eleito Biden.

“Embora eu discorde totalmente do resultado da eleição e os fatos me confirmem, haverá uma transição ordenada em 20 de janeiro”, tuitou o presidente. 

Líderes políticos e religiosos de ambos os lados do corredor condenaram a violência, com muitos exortando os crentes a orar pelo futuro da nação. 

De Matt Chandler a Tony Evans, veja como os líderes evangélicos responderam ao caos em Washington, DC 

Matt Chandler, pastor líder da Village Church e presidente da rede de plantação de igrejas de Acts 29, disse na mídia social que estava “de coração partido” com os eventos que ocorreram em Washington, DC 

“Nada me parte mais o coração do que ver o nome de Jesus nas bandeiras lá ondulando. Esta não é a maneira que Jesus estabeleceu para nós ”, escreveu ele. 

Em uma mensagem de vídeo, o pastor disse que há uma “dor de cabeça” em seu espírito “por nossa nação que está tão doente”.

“Essa doença é o pecado”, disse ele. “E estamos precisando desesperadamente de um salvador, mas não é o salvador das bandeiras tremulando no Capitólio agora que têm o nome de nosso rei.”

Chandler fez um apelo à oração pela nação e exortou as pessoas a “considerarem como chegamos a este momento”.

“Pessoalmente, acho que é uma mistura de analfabetismo bíblico, falta de poder espiritual e falta de discipulado sério”, disse ele. “Esta batalha não é contra carne e sangue, é contra principados e potestades.”

“Precisamos desesperadamente de um derramamento do Espírito de Deus”, disse ele. “Junte-se a mim enquanto oramos e pedimos a Deus que ajude a curar nossa nação, derramar Seu Espírito sobre nossa nação e, em seguida, manter a salvo aqueles que estão em perigo”.

Franklin Graham, chefe da organização de ajuda evangélica Samaritan’s Purse, escreveu no Twitter que estava “profundamente entristecido” pelos eventos que ocorreram no Capitólio dos Estados Unidos. 

“Estou profundamente triste com o que aconteceu hoje na capital do nosso país”, tuitou. “Nosso país está em apuros. Precisamos da cura de Deus e da ajuda de Deus. Ore pela paz e pela proteção de nossa nação. Vamos nos unir – de joelhos. ”

Em um longo tópico no Twitter , o pastor e autor influente Tony Evans afirmou que os eventos que ocorreram em Washington, DC, foram uma “ilustração trágica do que acontece a uma nação quando ela abandona a pessoa, os princípios e as políticas de Deus”.

“A América está passando pela ira passiva de Deus que ocorre quando Seus padrões são comprometidos (Romanos 1: 18-32). O resultado é o caos … conflito e ilegalidade. Somente um retorno radical a Deus por Seu povo mudará isso. A resposta para salvar a América não está na Casa Branca – está na casa da igreja ”.

Sam Collier, que com sua esposa, Toni, lidera a nova igreja Hillsong Atlanta, tuitou : 

“A melhor coisa sobre a agitação política e racial que enfrentamos hoje é que ela nos mostra o trabalho urgente de unidade que deve ser feito neste país.”

No Instagram, Toni fez uma oração pela nação. “Uma oração por nossa nação e nossa ansiedade. Fique em um espaço tranquilo. Feche seus olhos. E vamos apenas orar. 5 minutos para reiniciar aos pés de Jesus. A oração não perdeu o seu poder ”, ela legenda o vídeo

Os líderes Batistas do Sul também opinaram sobre a violência e a agitação vista na quarta-feira. 

JD Greear, chefe da Convenção Batista do Sul, tuitou : “Transições pacíficas de poder marcaram nossa República desde o início. É parte de honrar e submeter-se aos líderes ordenados por Deus, sejam eles nossa escolha ou não. Precisamos de você, @POTUS , para condenar essa turba. Vamos avançar juntos. Orando por segurança. ”

Ronnie Floyd, presidente e CEO do Comitê Executivo da Convenção Batista do Sul, disse em uma declaração compartilhada com o The Christian Post na quarta-feira:  

“Estou profundamente triste com a destruição e violência no Capitólio dos EUA. A transferência pacífica do poder é uma marca registrada da democracia americana, e hoje vimos o oposto da paz. Isso não é o que somos chamados a ser como americanos, e isso certamente não é o que somos chamados a ser como cristãos. Vamos continuar a orar pela América ”.

Al Mohler, presidente do Southern Baptist Theological Seminary, tuitou : “O que estamos vendo em Washington agora é a refutação de nosso compromisso americano, uma forma de anarquia desencadeada que é inimiga da liberdade ordenada, e o presidente Trump é responsável agora por desencadear o caos . Ore para que Deus o resgate disso. 

Com informações Christian Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *