13 pessoas Israelenses sofrem paralisia facial após vacina contra o coronavírus diz relatório

Compartilhe

Cerca de 13 pessoas tiveram paralisia facial leve como efeito colateral após tomar a vacina COVID-19, informou o Ministério da Saúde de israel e as estimativas são de que o número de casos pode ser maior. Autoridades de saúde levantaram dúvidas sobre a administração ou não da segunda dose a esses indivíduos, mas o Ministério da Saúde israelense recomenda que a segunda dose seja dada. 

“Por pelo menos 28 horas andei por aí com ele [paralisia facial]”, disse uma pessoa que teve o efeito colateral à Ynet. “Não posso dizer que desapareceu completamente depois, mas além disso não tive outras dores, exceto uma pequena dor no local da injeção, mas não havia nada além disso.”Quanto ao recebimento da segunda dose, ele admite que está indeciso, mas diz que “é importante notar que isso é algo raro e não quero que as pessoas evitem se vacinar.

É importante”.“Recentemente encontrei, por exemplo, uma pessoa vacinada que estava lidando com paralisia e decidi não lhe dar uma segunda dose”, Prof. Galia Rahav, diretora da Unidade de Doenças Infecciosas do  Sheba Medical Center  , à Ynet. “É verdade que pode ser dado de acordo com o Ministério da Saúde, mas não me senti confortável com isso”.Ela acrescentou que “ninguém sabe se isso está relacionado à vacina ou não. É por isso que eu me absteria de dar uma segunda dose a alguém que sofreu de paralisia após a primeira dose.”O Ministério da Saúde afirmou, no entanto, que a segunda dose deve ser administrada apenas se e quando a paralisia passar, relatou Yne

Com informações Jerusalém Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *