Seul afasta navio de guerra do Estreito de Hormuz em meio a negociações sobre o navio apreendido

Compartilhe

 A Coreia do Sul transferiu sua unidade naval antipirataria que operava perto do Estreito de Hormuz para longe da hidrovia para promover um clima positivo antes das negociações com o Irã sobre um petroleiro apreendido e seus marinheiros, a fonte diplomática disse segunda-feira.

A retirada da Unidade Cheonghae ocorreu antes que a delegação sul-coreana, liderada pelo primeiro vice-ministro das Relações Exteriores, Choi Jong-kun, chegasse a Teerã em 10 de janeiro para conversas com autoridades iranianas sobre a apreensão e outras questões.

O Corpo de Guardas da Revolução Islâmica do Irã apreendeu o MT Hankuk Chemi por acusações de poluição ambiental em 4 de janeiro. O navio, que viajava da Arábia Saudita para os Emirados Árabes Unidos, carregava 20 tripulantes, incluindo cinco coreanos.

“Para criar um bom ambiente para as negociações, a Unidade Cheonghae, à qual o Irã respondeu com sensibilidade, foi retirada (do estreito)”, disse a fonte.”Foi uma decisão de enviar um sinal amigável ao Irã antes das negociações.”

Um funcionário do Ministério das Relações Exteriores aqui se recusou a confirmar a retirada da unidade.

“Pedimos sua compreensão, pois não podemos confirmar nada sobre as operações da Unidade Cheonghae”, disse ele sob condição de anonimato.

Pouco depois da apreensão, a Coréia do Sul enviou o destróier Choi Young da unidade naval de 4.400 toneladas para as águas perto do Estreito de Ormuz.O embaixador iraniano, Saeed Badamchi Shabestari, disse ter expressado a Seul seu descontentamento com a implantação.

As negociações da semana passada para garantir a liberação do navio apreendido terminaram com pouco progresso, já que Teerã afirmou que a apreensão é inteiramente uma “questão técnica” sujeita a seus regulamentos legais e judiciais, apesar da busca de Seul por uma solução diplomática.

Persistem as especulações de que a apreensão pode estar ligada à raiva do Irã sobre seus fundos congelados na Coreia do Sul sob sanções dos EUA.O Irã vem pedindo acesso aos bens congelados para ajudar a combater a pandemia COVID-19.

Observadores disseram que as perspectivas de liberação antecipada do navio e dos marinheiros continuam obscuras, já que a adesão do Irã ao processo judicial deixou pouco espaço para uma solução diplomática.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *