Bolsonaro sobre Kalil fechar o comércio: ‘E o ditador sou eu’

Compartilhe

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a usar tom irônico para criticar o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), que determinou o fechamento do comércio não-essencial da capital para diminuir a expansão do coronavírus. Em Brasília, ele falou em “ação irresponsável” ao falar sobre a medida adotada pelo chefe do Executivo da capital mineira. 

“O prefeito fica batendo no peito falando “aqui quem manda sou eu”, e o ditador sou eu. Essa destruição de empregos continua.”, disse ele. “É uma irresponsabilidade quem toma essas medidas que não deu certo no passado e continua insistindo com ela”, disse o presidente aos apoiadores, na tarde desta quarta-feira (27/1), no Palácio da Alvorada, em Brasília.
“Esse vírus, queiram ou não, a gente lamenta os mortos, mas a gente vai conviver com ele a vida toda. Muita gente não tem o que comer. Vai falar para um garçom, para um entregador de pizza que não tem o que fazer nos próximos 15, 30 ou 45 dias. Ele entra em desespero.”, completou o presidente.

Com informações Estados de Minas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *