ENORME CICLONE NO ATLÂNTICO SUL

Compartilhe

Sistema na costa da Argentina seguirá sobre o oceano e não avança para o Sul do Brasil

Um enorme ciclone extratropical pode ser visto e chama atenção nas imagens de satélite deste sábado (20) no Atlântico Sul junto à costa da Argentina. Este sistema começou a se formar entre o final da quinta (18) e o começo da sexta (19), tendo se organizado sobre o mar durante o dia de ontem. Hoje, o sistema está ainda mais organizado sobre o oceano.

O máximo que o ciclone traz para o Sul do Brasil é resultado da frente fria associada ao sistema e que atua no momento junto à costa gaúcha. A frente ao interagir com o ar tropical formou nuvens carregadas isoladas no Leste gaúcho o com aquecimento diurno.

Foi o que causou chuva localizada na Grande Porto Alegre e na Capital na tarde deste sábado, inclusive com algumas trovoadas e granizo isolado em bairros da parte mais Sul da Capital, como a Restinga. Caiu granizo também em pontos de Sapucaia do Sul.

O ciclone, nas imagens de satélite, é enorme. A sua dimensão equivaleria à metade do território da Argentina. Isso poderia sugerir que se trata de um sistema muito intenso, mas nem sempre a aparência de um ciclone denota a sua intensidade.

Fonte: Marinha

No caso, este ciclone não é profundo e a carta sinótica da Marinha do Brasil da manhã deste sábado indicava uma pressão mínima central não tão baixa de 992 hPa. Em outras palavras, trata-se de um sistema muito mais “fotogênico” que intenso.

Este ciclone não vai evoluir para o Uruguai ou o Rio Grande do Sul. A tendência é seguir se deslocando em mar aberto na altura do litoral da Argentina e se distanciando do continente. Enfim, não é um sistema que traz preocupação e merece apenas ser apreciado nas imagens de satélite pelos entusiastas de Meteorologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *