Após SP anunciar o toque de recolher, secretário diz que Ribeirão Preto pode acatar regras mais rígidas

Compartilhe

A Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) pode adotar medidas mais rígidas do que as anunciadas pelo governo do estado, nesta quarta-feira (24), para reduzir a transmissão do coronavírus, segundo o secretário municipal de Governo, Antônio Daas Abboud.

De acordo com o governo de São Paulo, a partir de sexta-feira (26), entra em vigor um toque de recolher das 23h às 5h em todo o estado. A medida vale até o dia 14 de março.

Segundo Abboud, um novo decreto municipal será publicado no Diário Oficial de sexta-feira, com a atualização da nova regra.

“Poderemos, sim, modificar algumas restrições, com certeza, mais restrito do que o estado, se for necessário. Estamos acompanhando dia a dia em nossa Secretaria da Saúde qual é o volume de utilização das nossas UTIs e, se for necessário, vamos realmente modificar alguma coisa em relação ao decreto”, disse.

Nesta quarta-feira, a taxa de ocupação de leitos em centros de terapia intensiva é de 78,37%, com 163 pacientes em 208 vagas. Os dados são da plataforma que monitora, em tempo real, as internações nos hospitais de Ribeirão Preto.

O secretário informou que o funcionamento de atividades por delivery no período noturno, como o caso de restaurantes, também será analisado até sexta-feira.

Multa por desrespeito

Durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, disse que os moradores que não conseguirem comprovar o motivo para a circulação nos horários de restrição poderão ser multados.

Trabalhadores de atividades permitidas pelo Plano São Paulo que estejam voltando para casa não serão afetados, segundo Patrícia Ellen.

“Até hoje as multas eram restritas a uso de máscaras, e não a descumprimento do Plano São Paulo. Isso muda. Isso é muito importante, porque nós todos precisamos colaborar neste momento. Essa é a mudança. Nós vamos ter uma fiscalização que, inclusive, vai estar muito mais concentrada em verificar aglomerações, em verificar agrupamentos de pessoas, descumprindo as regras, não somente estabelecimentos comerciais, mas em todas as regiões”, afirmou

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *