Empresa de bebidas transformará fábrica em usina de O₂ (oxigênio)

Compartilhe

A empresa de bebidas Ambev anunciou através das redes sociais que começou a adaptar uma de suas fábricas, a mesma localizada em Ribeirão Preto (SP), para produção e envasamento de oxigênio hospitalar.

O governo do Estado de São Paulo disse na segunda-feira (22/03/2021) que obteve garantia dos fornecedores de oxigênio para a manutenção do abastecimento aos hospitais do Estado.

No ano passado, quando a pandemia começou, a Ambev também adaptou fábricas para produção de álcool em gel e 3 milhões de máscaras do tipo Face Shield, a empresa fabricou cerca de 100 mil máscaras por dia. No Carnaval, a empresa também doou para o transporte de vacinas as caixas térmicas de cerveja que seriam utilizadas por ambulantes.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista o vice-governador Rodrigo Garcia disse:

“Fornecedores garantiram o abastecimento de oxigênio para os leitos de UTI do nosso Estado de São Paulo. A Ambev se prontificou a criar, num prazo de 10 dias, uma usina de oxigênio em Ribeirão Preto e doar integralmente a produção, que será suficiente para 120 cilindros por dia”

“Também a Copagaz utilizará a sua frota, que distribui hoje botijões de gás, para o transporte e a logística de oxigênio. Esse esforço do governo de São Paulo é para atender a rede estadual de hospitais, mas também leva em conta as redes municipais de hospitais públicos, a rede de entidades filantrópicas — as nossas Santas Casas — e também a rede privada”, acrescentou.

O Brasil vive até agora o pior momento da pandemia de Covid-19, com mais de 2 mil mortes em média por dia com a maioria dos  Estados com ocupação de leitos de UTI no limite, o que tem trazido temores de desabastecimento de oxigênio como aconteceu no início do ano em Manaus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *