EUA cancelam implantação de navios de guerra no Mar Negro: autoridades turcas

Compartilhe

A Turquia disse na semana passada que os EUA enviarão dois navios de guerra ao Mar Negro, uma decisão que a Rússia chamou de provocação hostil.

Os Estados Unidos cancelaram o envio de dois navios de guerra para o Mar Negro, disseram funcionários do Ministério das Relações Exteriores da Turquia, em meio a preocupações com o aumento do exército russo nas fronteiras da Ucrânia.

Na semana passada, a Turquia disse que Washington enviaria dois navios de guerra ao Mar Negro, em uma decisão que a Rússia chamou de provocação hostil.

Washington e a OTAN ficaram alarmados com o aumento próximo à Ucrânia e na Crimeia, a península que Moscou anexou da Ucrânia em 2014.

A embaixada dos EUA em Ancara notificou o ministro das Relações Exteriores da Turquia sobre o cancelamento, disseram autoridades na quarta-feira, mas não forneceram um motivo.

A agência de notícias estatal turca Anadolu relatou mais tarde que nenhum novo aviso foi enviado a Ancara para possíveis implantações em datas posteriores.

Autoridades americanas disseram que a Turquia pode ter entendido mal a notificação inicial e que a implantação nunca foi confirmada.

Eles disseram que os EUA frequentemente notificam a Turquia sobre o potencial acesso ao Mar Negro, acrescentando que um pedido não significa necessariamente que seus navios passarão, mas sim garantem que, se escolherem, já terão a aprovação necessária.

Aviso de Moscou

A Rússia, que advertiu Washington para ficar longe da Crimeia e de sua costa do Mar Negro, diz que a escalada é um exercício militar rápido de três semanas para testar a prontidão de combate em resposta ao que chama de comportamento ameaçador da Otan.

Ele disse que o exercício deve terminar dentro de duas semanas.

Antes da notificação sobre os navios de guerra dos EUA, a Marinha da Rússia iniciou na quarta-feira um exercício no Mar Negro que ensaiou tiros contra alvos de superfície e aéreos.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, pediu a Moscou na terça-feira que acabe com o aumento de tropas.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu que os acontecimentos “preocupantes” na região de Donbass, no leste da Ucrânia, cheguem ao fim.

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente dos EUA, Joe Biden, pediram à Rússia que retirasse as tropas das fronteiras da Ucrânia.

Biden, em um telefonema com o presidente russo, Vladimir Putin, na terça-feira, propôs uma cúpula dos líderes distantes para resolver disputas e disse a Moscou para reduzir as tensões sobre a Ucrânia, disse a Casa Branca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *