BH tem paralisação de motoristas de 28 linhas de ônibus que não circulam na capital mineira

Compartilhe

No mesmo dia da reabertura do comércio de Belo Horioznte, os passageiros de 28 linhas alimentadoras da região do Barreiro ficaram sem ônibus na manhã desta quinta-feira (22). Os motoristas da empresa Transoeste fizeram uma paralisação por causa dos atrasos nos salários e atraso no pagamento de férias.

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários de BH e região (STTRBH), a data para o pagamento do salário venceu no último dia 7 de abril. Os trabalhadores se reuniram na garagem da empresa no bairro Independência, no Barreiro. 

Os ônibus que não saíram circulam na Estação Diamante e Estação Barreiro. Nesta quinta seria o primeiro dia de circulação da linha 3011 ( Independência/Centro) colocada como reforço pela Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte  (BHTrans) para diminuir a aglomeração no transporte coletivo durante a pandemia, no entanto, a linha não circulou, por estar dentro da paralisação. 

Empresas passam por dificuldades, diz sindicato

Por meio de nota o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) informou que “as empresas do Sistema de Transporte Coletivo de Belo Horizonte estão passando por dificuldades financeiras recorrentes por conta das operações com prejuízos durante a pandemia pela Covid-19. A paralisação desta manhã na empresa Transoeste, ocorreu porque a empresa vem escalonando os pagamentos dos funcionários por conta da falta de receita para pagamento integral nas datas de adiantamento e pagamento de salários do mês”.

O sindicato informou ainda que está antecipando a entrega de tickets alimentação, para todos os funcionários, como forma de diminuir as dificuldades. 

Linhas voltam a circular às 10h

Segundo o Setra, a  empresa já entrou em contato com os motoristas e os ônibus devem voltar a circular por volta de 10h.  O STTRBH confirmou a informação e disse que a empresa se comprometeu a pagar os funcionários até o fim desta quinta-feira e por isso a decisão de retormar as atividades. 

A reportagem procurou a BHTrans e aguarda posicionamento sobre a paralisação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *