Governo chinês promove esforços para eliminar o cristianismo removendo aplicativos da Bíblia

Compartilhe

O governo chinês está tomando medidas adicionais para remover os materiais religiosos das mãos dos cristãos, enquanto o regime comunista se esforça para eliminar a comunidade religiosa.

O padre Francis Liu, da Chinese Christian Fellowship of Righteousness, informou que algumas contas cristãs do WeChat, incluindo “Gospel League” e “Life Quarterly” não são mais oferecidas online, informou a International Christian Concern (ICC)

Os usuários recebem a seguinte mensagem quando tentam obter acesso:

“(Nós) recebemos um relatório de que (esta conta) viola as ‘Disposições de gerenciamento de serviços de informações de contas públicas para usuários da Internet’ e sua conta foi bloqueada e suspensa.”

Além disso, os Aplicativos da Bíblia foram eliminados da App Store da China e as versões impressas não podem mais ser compradas online. A única maneira de os cristãos na China baixarem um aplicativo da Bíblia é usando uma VPN.

Um número crescente de livrarias afiliadas às Igrejas dos Três Autos, sancionadas pelo Estado, vendem livros que promovem o Partido Comunista Chinês (PCC) e as crenças do presidente Xi Jinping.

A China tem uma longa história de perseguição e opressão às minorias religiosas. Os cristãos também foram alvo de violência, com prédios de igrejas sendo destruídos e destruídos.

O PCCh foi tão longe quanto doutrinou crianças, dizendo-lhes que o Cristianismo é uma religião negra.

Como o Faithwire da CBN relatou, sob os Regulamentos do regime sobre Assuntos Religiosos, crianças em idade escolar foram treinadas durante anos para denunciar qualquer membro da família que defenda pontos de vista cristãos.

E o governo chinês está intensificando seus esforços para “preparar” os jovens na China para que tenham as “idéias e pensamentos certos” ancorados no ateísmo.  

Em um caso , uma criança encontrou um livreto cristão em sua casa e ficou ansiosa porque seu professor avisou que “o cristianismo é um Xie jiao” ou “culto do mal”. 

As crianças recebem um livro chamado “Moralidade e Sociedade”, que fala mais sobre Xie jiao.  

O presidente Xi ordenou que todas as religiões devem “sinicizar” para ver se são leais ao partido oficialmente ateísta.

A China está classificada em 17º lugar na Lista de Vigilância Mundial de 2021 da Portas Abertas de países onde os cristãos sofrem mais perseguição.

Continue a orar pelos cristãos perseguidos em toda a China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *