CPI da BHTrans convoca empresários ligados às empresas de ônibus para depor

Compartilhe

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), instalada pela Câmara Municipal da capital mineira, aprovou na reunião desta quarta-feira (16/6) a convocação de empresários ligados a companhias de ônibus e de um funcionário da BHTrans. Os requerimentos de convocação foram aprovados de forma unânime e têm autoria do presidente da CPI, vereador Gabriel (sem partido).

A primeira oitiva aprovada, contudo, diz respeito ao próximo encontro, às 9h30 da próxima quarta-feira (24/6). Representantes das Comissões Regionais de Transportes e Trânsito (CRTTs) da BHTrans serão ouvidos pelos vereadores, após solicitação do vereador Braulio Lara (Novo).

No mesmo dia, mas às 14h30, Daniel Marx Couto, diretor de Planejamento e Informação da BHTrans, deve depor à CPI. No dia seguinte, quinta-feira (24/6), depõe Shaila dos Santos da Silva, representante da Maciel Consultores, empresa que participou da auditoria questionada pelos vereadores na reunião passada, na última quarta-feira (9/6). A partir de então, a CPI se concentra nos empresários, todos convocados na condição de investigados. O primeiro será Robson José Lessa Carvalho, administrador da Viação Saritur, que tem oitiva marcada para 30 de junho, às 9h30.

Em 7 de julho, também a partir de 9h30, Roberto José Carvalho, dono da Rodopass Transporte Coletivo, depõe na Câmara de BH. Por fim, em 14 do mesmo mês, às 9h30, Fábio Couto de Araújo Cançado, sócio da Auto Omnibus Nova Suissa, presta depoimento aos vereadores. Os empresários foram convocados na condição de investigados por conta de uma informação dada por Célio Bouzada, ex-presidente da BHTrans. Ele afirmou que as empresas de ônibus retiraram os agentes de bordo dos ônibus coletivos de BH como forma de retaliação pelo não aumento da tarifa, que atualmente é de R$ 4,50.

Nesta quarta (16/6), além da aprovação dos depoimentos, a CPI da BHTrans ouviu membros da sociedade civil, após requerimento da vereadora Bella Gonçalves (Psol). Pessoas ligadas aos movimentos Tarifa Zero; Nossa BH; BH em Ciclo; e Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) abordaram possíveis omissões da BHTrans sobre a prestação do transporte público coletivo de passageiros em Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *