Possibilidade de tsunami alerta para a carência de monitoramento de eventos críticos no Brasil

Compartilhe

O recente anúncio de que o vulcão espanhol Cumbre Vieja poderia provocar um tsunami na costa brasileira, devido ao avanço no nível de alerta de erupção do verde (1) para o amarelo (2), reavivou o temor de que uma onda gigante invada o Ceará. 

Embora essa probabilidade seja “ínfima”, a recente atividade vulcânica na Ilha de La Palma, na costa do continente africano, não é 100% descartada. Mais que isso, sinaliza que o Brasil necessita de uma rede de comunicação e monitoramento preventivo de eventos críticos, defende o professor do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Fábio de Oliveira Matos.

Matos menciona a importância da institucionalização, por exemplo, das informações recém-divulgadas pelas autoridades espanholas.  

O pesquisador e professor do Labomar da UFC, o oceanógrafo físico Carlos Teixeira, também compreende que o Brasil deve “começar a pensar” em se precaver, diante da possibilidade – ainda que distante, mas existente – de ocorrência de eventos críticos como um tsunami.  

Para isso, indica, devem ser realizados mais estudos sobre esses eventos e seus possíveis impactos. Os dados já coletados, seja quanto à forma de propagação dessas ondas ou mesmo sobre alagamentos, também precisam ser reunidos e aprofundados. 

One thought on “Possibilidade de tsunami alerta para a carência de monitoramento de eventos críticos no Brasil

  • 18 de setembro de 2021 em 20:35
    Permalink

    Meu Deus!! As autoridades nem sequer dizem pras pessoas correrem pros prédios próximos… e obviamente os porteiros deixarem subir!!😯🤦

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *