Secretário de Saúde defende passaporte da vacina no Mato Grosso do Sul

Compartilhe

Em Mato Grosso do Sul mais de 150 mil pessoas se recusam a tomar a vacina contra a Covid-19. Segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, mesmo se enquadrando nos critérios para receber o imunizante, essa parcela da população não quer receber a aplicação das doses.

Resende fez um apelo a essas pessoas para que se imunizem. Disse que esse comportamento retarda o processo da retomada nesse novo contexto de normalidade e leva a discussão de iniciativas como a implementação no estado de um passaporte da vacinação.

Ele disse que um projeto que será encaminhado para a Assembleia Legislativa vai prever que esse registro de vacinação com a identificação da aplicação pelo menos da primeira dose do imunizante seja exigido para que as pessoas possam frequentar espaços públicos ou privados ou qualquer evento com 100 participantes ou mais.

O secretário estadual de Saúde também defendeu que no alvará sanitário das empresas do estado conste a informação da imunização de todos os colaboradores do local e anunciou a criação de uma certificação para a indústria e outra para o comércio, que ateste essa preocupação dos estabelecimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *