5 planetas vão se alinhar em uma conjunção planetária rara; confira os eventos astronômicos de junho

Compartilhe

Ao longo deste mês de junho, os fãs de astronomia poderão ver a olho nu cinco planetas – Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno – que se alinharão no céu,  informa a revista especializada Sky & Telescop, da American Astronomical Society.

Os corpos celestes aparecerão em ordem de distância do Sol: isso significa começar com Mercúrio (a uma média de 58 milhões de quilômetros do Sol) e terminar com Saturno (a uma média de 1.400 milhões de quilômetros). O fenômeno será visível no horizonte leste, pouco antes do nascer do sol : no hemisfério norte, olhe para leste e sul; no hemisfério sul a leste e norte.

Embora o conjunto seja visível durante todo o mês, nas primeiras horas de 3 e 4 de junho , a separação entre Mercúrio e Saturno será a menor: apenas 91 graus. A duração do evento será inferior a meia hora entre o momento em que Mercúrio aparece pela primeira vez acima do horizonte e quando se perde no brilho do sol.

Outra data a ter em conta é  24 de junho : Mercúrio será mais fácil de ver, tornando o desfile dos cinco planetas muito mais acessível. Além disso, o fenômeno pode ser visto por uma hora, desde quando Mercúrio aparece no horizonte até o sol nascente ‘apagá-lo’ do céu. Ao mesmo tempo, a lua minguante estará localizada entre Vênus e Marte, servindo como representação da Terra. Enquanto isso, os planetas se espalham ainda mais pelo céu: a distância entre Mercúrio e Saturno será de 107 graus.

Conjunções envolvendo cinco planetas são bastante raras: a última foi em dezembro de 2004. Além disso, os astrônomos dizem que, em alguns dias,  Urano e Netuno também serão visíveis . No entanto, serão necessários binóculos e um telescópio para vê-los, já que esses planetas não podem ser vistos a olho nu,  relata o  Science Alert.

O que mais há para este mês?

Ao mesmo tempo, este mês de junho é um excelente momento para observar um dos aglomerados estelares globulares mais conhecidos : M13, também chamado de ‘aglomerado de Hércules’, segundo a NASA . Aglomerados globulares são coleções esféricas de estrelas, compactadas em seus centros. 

M13 será melhor visto com um telescópio, e os maiores permitirão que mais estrelas do aglomerado sejam vistas. Mas também pode ser visto com binóculos, com os quais será visto como um pequeno ponto nebuloso.

Da mesma forma, este mês os amantes da astronomia poderão desfrutar da  constelação de Lyra , uma das menores, que abriga uma das estrelas mais brilhantes. Vega é a estrela mais brilhante de Lyra e a quinta mais brilhante no céu e a segunda no Hemisfério Norte, depois de Sirius. Os binóculos ajudarão a ver as outras estrelas de Lyra, que formam uma espécie de paralelogramo pendurado abaixo dela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.