Bolsonaro diz que Fachin intitulou “ditador do Brasil”

Compartilhe

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin. Em conversa com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo afirmou que Fachin “já se intitulou o ditador do Brasil”.

“Fachin não aceita que o nosso pessoal técnico converse como o pessoal técnico deles. Ontem, o Fachin falou que não tem mais conversa com as Forças Armadas. Eu acho que ele já se intitulou o ditador do Brasil. Estou achando há muito tempo. Quem age dessa maneira não tem qualquer compromisso com a democracia”, afirmou Bolsonaro, comentando que quer uma participação ativa das Forças Armadas na comissão de transparência das eleições.

Bolsonaro também teceu comentários contra os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, respectivamente ex e futuro presidente do Tribunal. Ele caracterizou Barroso como “defensor de terrorista” e disse que Moraes “acha que a caneta dele é o máximo”.

“Deixo bem claro, Fachin foi quem tirou Lula da cadeia, Fachin sempre foi o advogado do MST. Nós sabemos o que está na cabeça dele, bem como Barroso chegou ao Supremo porque defendeu um terrorista argentino, o Battisti. Nós sabemos quem é Alexandre de Moraes também. Ele acha que a caneta dele é o máximo e tem tomado decisões erradas, tanto é que eu anulei a prisão do deputado”, emendou em referência ao perdão ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ).

Com informações Correio Braziliense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.