Brasil não pode ter eleições onde “paire o manto da suspeição”, diz Bolsonaro

Compartilhe

O  presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nesta terça-feira (19), que não pode pairar sobre as eleições deste ano “o manto da suspeição”. Bolsonaro se dirigiu aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, também estava presente no evento que comemorava o dia do exército.

“Todos sabem, prezado deputado Arthur Lira, prezado senador Rodrigo Pacheco, que a alma da democracia repousa na tranquilidade e na transparência do sistema eleitoral, sistema esse que deve ser cada vez mais zelado por todos nós. E quem dá o norte para nós são as urnas, que ali fazem surgir não só o presidente da República, bem como a composição do nosso Parlamento brasileiro”, disse Bolsonaro.

E continuou: “Não podemos jamais ter eleições no Brasil que sobre ela paire o manto da suspeição. E esse compromisso é de todos nós, presidentes dos Poderes, comandantes de forças, aqui, obviamente, direcionado ao trabalho do senhor ministro da Defesa. Todos nós somos importantes, todos nós somos agentes desse processo. E eu tenho certeza que as eleições do corrente ano seguirão o seu ritmo normal”.

Bolsonaro ainda falou diretamente ao ministro Luís Roberto Barroso, ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a quem frequentemente critica.

“Eu quero cumprimentar aqui o ministro Luís Barroso, que enquanto presidente do Tribunal Superior Eleitoral, convidou as Forças Armadas. Repito: convidou as Forças Armadas a participar de todo o processo eleitoral”, disse o presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.