China desenvolve trens do ”juízo final” para transportar mísseis nucleares de 80 toneladas

Compartilhe

Os chamados trens “do juízo final” aparentemente fazem parte do desenvolvimento da China de uma possível nova estratégia militar. De acordo com um estudo financiado pelo governo publicado ontem, engenheiros avaliaram a logística de transporte dos trens de mísseis DF-41 de elite com capacidade nuclear de Pequim. Os mísseis aterrorizantes supostamente pesam cerca de 80 toneladas.

Eles também são capazes de transportar ogivas nucleares até 9.300 milhas da plataforma de lançamento.

Os engenheiros alegaram que o transporte desses mísseis em trens poderia escondê-los melhor.

Isso ocorre porque os lançamentos ferroviários são mais difíceis de detectar, pois as armas estariam constantemente em movimento.

Esse método também pode aumentar a eficácia dos arremessos, pois qualquer dano aos trilhos causado por ataques inimigos pode ser rapidamente reparado.

Mas atualmente não há evidências que sugiram que a China tenha construído uma plataforma ferroviária para o lançamento.

Os pesquisadores escreveram no Journal of Southwest Jiaotong University: “Em comparação com as ferrovias pesadas, as ferrovias de alta velocidade são mais rápidas e suaves.

“Isso significa que em estradas de alta velocidade, a mobilidade, segurança e ocultação de veículos militares seriam maiores.”

De acordo com o professor Yin Zihong, chefe do estudo e chefe do projeto de pesquisa nacional do governo chinês, um míssil balístico intercontinental (ICBM) poderia ser carregado em um vagão no momento do lançamento.
Ele disse que o peso dos ICBMs criaria um empuxo igual a duas a quatro vezes a capacidade máxima de carga do trem.

Os mísseis DF-41 são entendidos como tendo o maior alcance de qualquer míssil nuclear do mundo.Comenta co

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.