China planeja construir primeira usina de energia solar no espaço até 2028

Compartilhe

A China planeja iniciar a construção da primeira usina de energia solar no espaço até 2028, dois anos antes do cronograma original, segundo cientistas envolvidos no projeto.

A primeira fase do projeto visa lançar um satélite de teste orbitando a uma altitude de cerca de 400 km para testar a tecnologia sem fio para transmissão de energia do espaço para a Terra , de acordo com o plano atualizado, publicado na semana passada em um artigo na revista peer-reviewed Ciência e Tecnologia Espacial Chinesa.

De acordo com o documento, citado  pelo South China Morning Post, este satélite converteria a energia solar em micro-ondas ou lasers e direcionaria os feixes de energia para vários alvos, incluindo locais fixos na Terra e satélites em movimento.

No plano elaborado em 2014, o gigante asiático estabeleceu a meta de estabelecer uma usina solar de 1 megawatt no espaço até 2030. No entanto, avanços tecnológicos e potenciais aplicações militares podem ter renovado o interesse de Pequim  no projeto, disse o professor Dong Shiwei do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia de Microondas Espaciais da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial em Xian.

A energia gerada pelo satélite de teste atingiria inicialmente  10 quilowatts , apenas o suficiente para atender às necessidades de algumas famílias, mas a tecnologia poderia ser ampliada significativamente para se tornar “um contribuinte efetivo para alcançar a neutralidade de carbono e as metas de pico de carbono”, de acordo com Dong.

Ao contrário das fontes de energia renovável terrestres, as usinas de energia solar em órbita podem fornecer energia durante o dia e a noite , em qualquer época do ano e independentemente das condições climáticas.

No entanto, direcionar microondas de alta potência a distâncias significativas exigiria uma antena enorme, potencialmente com milhares de metros de comprimento, enquanto ventos solares, gravidade e movimento de satélites poderiam interferir na transmissão de energia,  desafios de engenharia que ainda não foram resolvidos.

A China não é o único país que lançou essa ideia. O Reino Unido considerou a instalação de uma usina de energia solar piloto até 2035 com seu projeto  Space Based Energ . Da mesma forma, a NASA desenvolveu  planos semelhantes há duas décadas, mas foram arquivados devido à complexidade e custo da infraestrutura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.