Cientistas de Massachusetts nos EUA encontram uma forma de reverter a perda auditiva

Compartilhe

A perda auditiva é muito comum entre os idosos e está relacionada ao zumbido – ouvir sons que não vêm de nenhuma fonte externa – a sensação de isolamento e demência. Agora, a deficiência auditiva pode ser revertida graças a uma nova terapia desenvolvida por cientistas da empresa Frequency Therapeutics, ligada ao famoso Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Em vez de se concentrar em equipar os pacientes com aparelhos auditivos ou implantes, esta empresa de biotecnologia quer usar um novo tipo de terapia regenerativa que busca ativar, para reparar, as minúsculas células do corpo que nos permitem ouvir, de acordo com um  comunicado  do MIT .Ao programar tipos especiais de células humanas, chamadas células progenitoras, a equipe descobriu uma nova maneira de estimular o crescimento de células ciliadas dentro da cóclea, a parte auditiva do ouvido interno.

Esses sensores do sistema auditivo transformam o som em estímulos para o nervo auditivo, mas morrem com o tempo quando expostos a muito ruído ou drogas, e não voltam a crescer.

Com a terapia regenerativa desenvolvida pela Frequency, o ouvido pode regenerar as células e recuperar um certo grau de audição.

A terapia envolve a injeção da  droga FX-322  no ouvido interno. FX-322 afeta células progenitoras existentes e outras células. Com este medicamento, outras células ciliadas podem crescer dentro da cóclea.

Agora, a Frequency está recrutando 124 pessoas para um ensaio clínico, com resultados preliminares que devem estar disponíveis no início de 2023.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.