Coreia do Norte relata ‘epidemia’ de doença intestinal não identificada após onda de Covid-19

Compartilhe

 A Coreia do Norte enviou equipes médicas e investigadores epidemiológicos para uma província que luta contra o surto de uma doença intestinal, informou a mídia estatal no domingo.Pelo menos 800 famílias que sofrem do que Coreia do Norte chamou de “epidemia entérica aguda” receberam ajuda na província de Hwanghae do Sul até agora.

Enteric refere-se ao trato gastrointestinal e autoridades sul-coreanas dizem que pode ser cólera ou febre tifóide.

O novo surto, relatado pela primeira vez na quinta-feira, pressiona ainda mais o país isolado, que luta contra a escassez crônica de alimentos.

No domingo, a agência de notícias estatal KCNA detalhou os esforços de prevenção, incluindo quarentenas, “triagem intensiva para todos os residentes” e tratamento especial e monitoramento de pessoas vulneráveis, como crianças e idosos.Uma “Equipe de Diagnóstico e Tratamento Rápido” nacional está trabalhando com autoridades de saúde locais e estão sendo tomadas medidas para garantir que a agricultura não seja interrompida na área.

O trabalho de desinfecção está sendo realizado, incluindo esgoto e outros resíduos, para garantir a segurança da água potável e doméstica, disse o relatório.

A KCNA também relatou outros 19.310 novos casos de febre no domingo, sem detalhar quantos desses pacientes deram positivo para o coronavírus.No geral, mais de 4,6 milhões apresentaram sintomas de febre desde que um surto de Covid foi reconhecido pela primeira vez em meados de maio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.