Daniella Marques é cotada para ser a nova presidente da Caixa

Compartilhe

Com a eminente saída de Pedro Guimarães do comando da Caixa Econômica Federal, o presidente Jair Bolsonaro (PL) deve indicar Daniella Marques para assumir o posto. A informação foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo.

Daniella Marques é braço direito do ministro da Economia, Paulo Guedes e, atualmente, ocupa o posto de secretária especial de Produtividade, emprego e Competitividade no Ministério da Economia. Além disso, ela liderava a agenda Brasil Pra Elas, com foco no público feminino, forma de melhorar a imagem de Bolsonaro entre as eleitoras.

O presidente da Caixa é acusado por funcionárias de práticas assédio sexual, envolvendo toque não permitidos e convites inapropriados. Ele participou de um evento da estatal na manhã desta quarta-feira (29), mas não mencionou o assunto. Uma investigação sobre o caso está sendo conduzida pelo Ministério Público Federal.

A pressão para que Guimarães deixe o cargo é grande no governo federal. A expectativa, segundo a Folha, é de que o anúncio da saída aconteça antes das 15h, quando Jair Bolsonaro participará de um debate na Confederação Nacional da Indústria.

Evento da Caixa

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, esteve nesta quarta-feira (29) em um evento oficial, o lançamento do Plano Safra 2022/23. Guimarães ignorou as denúncias divulgadas na imprensa de assédio sexual e esteve acompanhado da esposa, Marcela Guimarães.

Pedro Guimarães abriu a apresentação agradecendo a esposa. “São quase 20 anos juntos, dois filhos, e uma vida inteira pautada pela ética. Tanto é verdade que, quando eu assumi o banco, o banco tinha os piores ratings das estatais”, disse.

“Hoje somos um exemplo, eu tenho muito orgulho do trabalho de todos vocês e da maneira em que eu sempre me pautei em toda a minha vida”, declarou Pedro Guimarães.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.