Diversos países se reúnem na Alemanha, a convite dos EUA para discutir o apoio a Ucrânia

Compartilhe

Esta terça-feira, na base aérea norte-americana de Ramstein, localizada na Alemanha, reuniram-se representantes de cerca de 40 países a convite do secretário da Defesa norte-americano, Lloyd Austin. As consultas se concentram na ajuda à Ucrânia e incluem a participação de nações que não fazem parte da OTAN.

De acordo com o  portal Breaking Defense , que obteve acesso à lista de convidados e documentos relacionados ao planejamento do evento, um total de  43 países  foram convidados a participar, incluindo  14 estados  que não são membros da Aliança Atlântica. São eles Japão, Coreia do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Quênia, Israel, Marrocos, Tunísia, Libéria, Catar, Jordânia, Suécia, Finlândia e a própria Ucrânia.

Durante a coletiva de imprensa organizada na base, Austin assegurou que os aliados da Ucrânia “continuarão a mover céus e terras” para atender às necessidades de defesa de Kiev, à medida que os combates com a Rússia entram em uma nova fase.

“Nós sabemos, e você deve saber, que todos nós temos suas costas e é por isso que estamos aqui hoje, para fortalecer o arsenal da democracia ucraniana”, declarou o chefe do Pentágono.

A Alemanha vai entregar  tanques de defesa antiaérea  Gepard para a Ucrânia , anunciou a  ministra da Defesa, Christine Lambrecht . Segundo informações do  Sueddeutsche Zeitung , o país europeu está pronto para enviar cerca de 50 tanques.

Por sua vez, a Rússia criticou repetidamente os envios de armas para a Ucrânia,  afirmando  que a militarização do país aumenta o risco de as armas “caírem em mãos erradas” e causar uma escalada do conflito armado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.