Em discurso para médicos, Bolsonaro crítica vacina Covid e defende cloroquina

Compartilhe

O presidente Jair Bolsonaro,candidato à reeleição,esteve na sede do Conselho Federal de Medicina (CFM) nesta quarta-feira (27), em Brasília, e fez um discurso para médicos reunidos no auditório.

Bolsonaro exaltou ações do governo na pandemia de Covid e voltou a defender a cloroquina.

O presidente disse que nunca se vacinou contra a doença e que ainda assim segue vivo até hoje.

“Compramos vacina para todo mundo, de forma voluntária. Nunca exigi passaporte vacinal nem cobrei nada de ninguém, até porque eu nunca me vacinei. Entendo que isso é liberdade e democracia. É um direito meu. E estou vivo até hoje”, alegou.

O Palácio do Planalto não informou o intuito da visita de Bolsonaro ao CFM. A assessoria da campanha do presidente disse que ele foi ao local para ouvir demandas dos médicos.

Bolsonaro foi lançado oficialmente como candidato à reeleição no domingo (24), em convenção nacional do PL. Pela lei, a campanha começa no dia 16 de agosto.

Para uma plateia formada por médicos e parlamentares, Bolsonaro defendeu em discursos a posição adotada pelo governo na pandemia.

“Creio que essa ações [escolher ministros sem viés político] ajudaram em muito a gente a passar pela pandemia. Com baixas, sim, lamentamos, mas passamos pela pandemia. Gastamos em 2020 R$ 700 bilhões para atender governadores, prefeitos, nosso sistema de saúde. E sobrevivemos”, afirmou o presidente para a plateia de médicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.